Plantão

Homem deixa carta antes de matar o filho e cometer suicídio



Responsável pela morte do menino Johan Nijon Pelepenko, seu próprio filho, Jhoathan João Pelepenko deixou uma carta na qual confirma que o motivo do crime foi a disputa da guarda do garoto com a ex-mulher. O Balanço Geral teve acesso ao documento.



“O sonho de seu pai morre com a mãe”, escreveu Jhoathan, que tirou a própria vida após o crime, em um trecho do texto.



Há pouco mais de um ano, o homem havia se mudado para Santa Catarina, onde dividia a guarda do filho com a ex-esposa, após a separação.


Porém, ela conseguiu a guarda unilateral do menino após uma disputa judicial, que motivou o assassinato. “Eu quero viver com meus filhos”, escreveu o homem na carta.

Pai deixou carta manifestando motivo do assassinato

Pai deixou carta manifestando motivo do assassinato

REPRODUÇÃO/RECORD TV

O caso

No sábado (7), Jhoathan retornou a São Paulo informando que queria ver o filho e, após conversa com a mulher, combinou que passaria com a criança o dia que antecede o Dia das Mães.

Feito o acordo, a mãe de Johan arrumou a mochila com os pertences do filho, para que ele pudesse estar um tempo com o pai, e o levou até o local combinado.

Horas depois de encontrar o filho, Jhoathan ligou para a ex-companheira e ameaçou matar a criança caso ela não voltasse com a guarda compartilhada.

Preocupada com as ameaças, a mulher entrou em contato com a recepção do North Palace Hotel, local onde o ex-marido estava hospedado com Johan, e pediu ao recepcionista que checasse o quarto dos familiares. Ignorada pelo funcionário, a mãe da criança acionou a Polícia Militar para averiguar as condições do filho.


Segundo o tenente Carvalho, responsável pela ocorrência, a corporação recebeu um acionamento que envolvia disparo de arma de fogo na rua Santa Teresa de Jesus. No local, de acordo com a corporação, as equipes localizaram a mãe de Johan, que informou que recebia ameaças do pai da criança via telefone.


Os policiais pediram ao porteiro entrasse em contato com o quarto dos hóspedes. Sem sucesso, os agentes se deslocaram até o dormitório e arrombaram a porta.


Dentro do quarto os agentes encontraram as vítimas já atingidas pelos disparos. Segundo a PM, o homem atirou contra o próprio filho e, em seguida, contra si. O óbito da criança e do atirador foi constatado ainda no local.


Equipes da 3ª Companhia do 5º Batalhão de Polícia Militar atenderam à ocorrência. O caso foi registrado no 8° DP (Brás).

R7

Nenhum comentário: