sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Justiça indefere liminar de RC que tentava fechar jornais e multar jornalistas. LEIA!

Justiça indefere liminar de RC que tentava fechar jornais e multar jornalistas
Foto: Walla Santos
O juiz corregedor do Tribunal Regional eleitoral da Paraíba, Tércio Chaves de Moura, negou monocraticamente pedido de liminar movido pela coligação "A Força do Trabalho", encabeçada por Ricardo Coutinho (PSB), contra jornais, rádios, blogs e sites. No pedido, o socialista buscava fechar os veículos por três dias, alegando excesso de críticas e favorecimento do candidato Cássio Cunha Lima (PSDB). Não foi o que a Justiça entendeu.
Na decisão o juiz deixa claro que não viu qualquer indício de favorecimento de Cássio. "Num exame das matérias veiculadas nos vários blogs, nos dois programas da Rádio CNB e no Jornal da Paraíba, não evidenciam uma intenção deliberada e escancarada de favorecer o primeiro investigado".
Para o magistrado, fechar os veículos seria algo incoerente. "Não seria prudente fechar uma emissora de rádio e um jornal, além de blogs de jornalistas por três dias, quando não há, nos autos, indícios veementes de uso indevido dos meios de comunicação em favor de um dos candidatos".
Em outro trecho o juiz assevera: "Registre-se ainda que o art. 220, § 1º, da CF/88, permite, na seara eleitoral, não apenas a crítica à determinada candidatura, mas também a adoção de posição favorável a certo candidato, salvo evidentes excessos, que serão analisados na perspectiva do abuso no uso indevido dos meios de comunicação".
Leia trecho da decisão:
Em outra ação, este órgão correicional determinou a busca e apreensão de jornais cujas matérias extrapolam os limites do livre exercício do direito de manifestação e de pensamento, porque contém excessivas matérias depreciativas das imagens de um dos concorrentes.
Não é o caso dos presentes autos. Num exame das matérias veiculadas nos vários blogs, nos dois programas da Rádio CNB e no Jornal da Paraíba, não evidenciam uma intenção deliberada e escancarada de favorecer o primeiro investigado, o que não impede, por ocasião do julgamento do mérito da ação, após a produção da prova, que venha a caracterizar o uso indevido de meios de comunicação.
Não seria prudente fechar uma emissora de rádio e um jornal, além de blogs de jornalistas por três dias, quando não há, nos autos, indícios veementes de uso indevido dos meios de comunicação em favor de um dos candidatos.
Ademais, os representantes têm outra forma legal para defender seus direitos que considerem eventualmente violados pelos meios de comunicação, qual seja, o direito de resposta, menos traumático do o lacre de uma emissora de rádio ou de televisão. Nesse aspecto, cito precedente do TSE:
"Sempre que órgão de imprensa se referir de forma direta a candidatos, partidos ou coligações que disputam o pleito, com ofensa ou informação inverídica, extrapolando o direito de informar, haverá campo para atuação da Justiça Eleitoral para processar e julgar direito de resposta."
Dessarte, se por um lado, os direitos de liberdade de expressão e de imprensa não são absolutos, tem os investigantes o direito constitucional de se contrapor através do direito de resposta.
Registre-se ainda que o art. 220, § 1º, da CF/88, permite, na seara eleitoral, não apenas a crítica à determinada candidatura, mas também a adoção de posição favorável a certo candidato, salvo evidentes excessos, que serão analisados na perspectiva do abuso no uso indevido dos meios de comunicação.
Em sede de liminar, não vislumbro a fumaça do bom direito, que justifique a medida extrema pleiteada pelos investigantes no sentido de determinar a suspensão dos veículos e meios de comunicação social apontados na exordial" , principalmente  quando se trata de condutas que são veiculadas desde o mês de julho, ou seja, há quase quatro meses, e os investigantes não pleitearam qualquer direito de resposta, conforme lhes faculta a Lei. 24/10/2014 Acompanhamento processual e Push - Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba
http://www.tre-pb.jus.br/servicos-judiciais/acompanhamento-processual-e-push 7/7
Também não considero prudente acatar o pedido alternativo, no sentido de fixar multa antecipada aos jornalistas ou meios de comunicação, em nome da isonomia dos candidatos, porquanto significaria, ainda que de forma indireta, pautar uma atividade que, pela sua própria natureza deve ser livre, notadamente num estado intitulado pela "Constituição-Cidadã" de "Estado Democrático de Direito" .
ISSO POSTO, indefiro o pedido de liminar.

Por Janildo Silva

‘Veja’: doleiro diz que Dilma e Lula sabiam de tudo. LEIA!

Em depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público em Curitiba, segundo a revista "Veja", o doleiro Alberto Youssef teria dito que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva "sabiam de tudo" sobre o esquema de corrupção na Petrobras. Ainda conforme a revista, que antecipou, nesta quinta-feira à noite, trecho da reportagem a ser divulgada nesta sexta-feira na íntegra, a revelação teria sido feita por Youssef na última terça-feira.
Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro teria afirmado:
- O Planalto sabia de tudo!
Perguntado pelo delegado que colhia o depoimento a quem ele se referia, Youssef teria respondido:
- Lula e Dilma.

Veja Também!

O advogado de Youssef, Antonio Figueiredo Basto, confirmou que o doleiro prestou depoimento à Polícia Federal de Curitiba na última terça-feira, mas disse não ter conhecimento da informação citada pela revista.
- Eu nunca ouvi nada que confirmasse isso (que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras). Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso - afirmou Basto.
ADVOGADO ALERTA PARA "ESPECULAÇÃO"
Ele disse que Youssef prestou muitos depoimentos no mesmo dia e que o doleiro estava acompanhado de advogados de sua equipe.
Publicidade
- Conversei com todos da minha equipe e nenhum fala isso. Estamos perplexos e desconhecemos o que está acontecendo. É preciso ter cuidado porque está havendo muita especulação.
Basto também disse que a defesa não possui cópia do que foi falado por Youssef à Polícia Federal.
- Nós não temos como pegar em mãos e não ficamos com cópia de nada. Então, não nego nem confirmo se esse depoimento é verdadeiro, se essa informação foi dada ou não e se sim, em quais circunstâncias.
O depoimento citado pela revista não tem relação com os que foram prestados à 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, cujo teor já foi divulgado anteriormente.
O doleiro está preso em Curitiba desde março e é acusado de ser um dos chefes do esquema que teria desviado cerca de R$ 10 bilhões desde 2006. Seria a primeira menção de Youssef ao nome de Dilma nas investigações. Ele já havia citado Lula em depoimento prestado à Justiça Federal no dia 8 deste mês. Na ocasião, Youssef disse que Lula teve que ceder aos políticos de partidos acusados de participar das fraudes na Petrobras e empossou Paulo Roberto Costa na diretoria de Abastecimento. Ele afirmou que "agentes políticos" ameaçaram trancar a pauta do Congresso.
- Tenho conhecimento que, para que o Paulo Roberto Costa assumisse o posto, esses agentes trancaram a pauta no Congresso por 90 dias. Na época, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou louco e teve de ceder e empossar Paulo Costa na diretoria de Abastecimento - afirmou, de acordo com vídeo do depoimento disponibilizado pela Justiça Federal.
O doleiro ainda disse que o PT, PMDB e PP estavam envolvidos num esquema de corrupção na Petrobras que consistia na cobrança de propinas de empreiteiras pelo tesoureiro petista João Vaccari e pelo peemedebista Fernando Soares. As obras da estatal eram escolhidas por um cartel de dez empresas, que superfaturavam os preços em algo em torno de 20%, dinheiro que era dividido para políticos e diretores da estatal.
No trecho da reportagem divulgado ontem à noite, "Veja" faz um relato da chegada de Youssef na sala para o interrogatório. "A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba. O estado de espírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras", descreve a reportagem.
PEDIDO PARA ADIAR DEPOIMENTO À CPI
Youssef vai pedir à CPI da Petrobras que remarque seu depoimento, previsto para a próxima quarta-feira, para depois que seu acordo de delação premiada for homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o que não tem data marcada para acontecer. O advogado de Youssef, Antônio Figueiredo Basto, disse que o doleiro permanecerá em silêncio se o depoimento for mesmo confirmado para semana que vem.
- Meu cliente vai permanecer calado na quarta-feira. Por conta do acordo de delação premiada que ele fez com a Justiça, ele tem que permanecer em silêncio. Ele está disposto a falar à CPI, mas só depois da homologação do acordo com o STF. Por isso, é melhor que a CPI redesigne o depoimento para outra data. Até para evitar o deslocamento para Brasília, escolta e todos os gastos decorrentes da viagem - disse Basto.
Publicidade
Basto aguarda que o juiz federal de Curitiba, Sérgio Moro, despache seu pedido de anulação do depoimento do testa de ferro Leonardo Meirelles, diretor presidente da Labogen, no qual ele diz que Youssef tinha negócios com o PSDB.
Segundo o advogado, Youssef nega ter tido negócios com o PSDB e quer uma acareação com Meirelles para desmenti-lo. De acordo com o advogado, o juiz só deve despachar seu pedido na segunda-feira. Em depoimento de Meirelles ao juiz Moro, na última segunda-feira, o diretor do Labogen disse que Youssef fazia negócios com o PSDB e com o ex-presidente do partido Sérgio Guerra.
Ao tomar conhecimento do depoimento de Meirelles, Youssef pediu que seu advogado desmentisse a informação oficialmente.

O Globo

Dilma classifica de "crime" e "terrorismo eleitoral" reportagem de 'Veja'. LEIA!

Segundo a presidente, a publicação excedeu todos os limites, envergonha a imprensa e agride a tradição democrática do país.
Em seu guia eleitoral, a presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), classificou de "crime" e "terrorismo eleitoral" a reportagem de 'Veja' que trata sobre o depoimento prestado à Polícia Federal na última terça-feira (21), do doleiro que atuava como banco clandestino do petróleo.
Na matéria veiculada, a reportagem diz que, segundo o doleiro Alberto Youssef, Dilma e Lula sabiam de tudo sobre o esquema de corrupção envolvendo a Petrobras.
Segundo a presidente, a publicação excedeu todos os limites, envergonha a imprensa e agride a tradição democrática do país ao publicar reportagem com denúncias de Alberto Youssef. “Dessa vez a Veja excedeu todos os limites da decência e da falta de ética, pois insinua que eu teria conhecimento prévio dos mal feitos da Petrobras e que o ex-presidente Lula seria um de seus articuladores. A revista comete esta barbaridade, esta infâmia contra mim e Lula sem apresentar a mínima prova. É mais do que clara a intenção malévola da Veja de interferir de forma desonesta e desleal no resultado das eleições”, ressaltou.
A presidente disse ainda que a revista vai fracassar na sua intenção criminosa, mas que dessa vez não vai ficar impune e afirmou que acionará a justiça contra a publicação. Ela diz ser defensora intransigente da liberdade de imprensa, mas a consciência da nação não pode aceitar que divulguem falsas denuncias.
Confira! Ouça o Áudio.

CBN COM WSCOM

Nova fase de operação cumpre mandados contra Telexfree. LEIA!


Uma operação realizada pela Receita Federal do Brasil, a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) cumpre, nesta sexta-feira (24), mandados de busca e apreensão contra um esquema de pirâmide financeira no Espírito Santo.

Segundo a Polícia Federal do estado, esta é segunda fase da 'Operação Orion', com o objetivo de combater fraudes envolvendo a prática criminosa promovida pela empresa Telexfree sediada em solo capixaba. As ações ocorrem nos municípios de Vitória e Vila Velha, onde estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na sede de uma empresa e em três residências de envolvidos.

Um dos advogados da Telexfree, Horst Fuchs, foi procurado pelo G1 às 10h50, mas informou que estava fora da cidade e não tinha conhecimento da operação. Na operação, participam 12 servidores da Receita Federal e 20 policiais federais. A ação é realizada como mais um esforço para combater um esquema de investimento conhecido como pirâmide financeira que se sustenta a partir da cobrança de taxas de adesão de divulgadores de um serviço de telefonia.

De acordo com os órgãos, a rede construída pelas empresas não condiciona os ganhos dos divulgadores à venda ou revenda dos serviços de telefonia, mas principalmente a novas adesões à rede, o que torna o esquema lucrativo somente para os membros que figuram no topo da pirâmide. O número de divulgadores prejudicados com a ação das empresas já ultrapassa um milhão de pessoas.

A empresa está sendo investigada por diversos órgãos públicos no Brasil e no exterior. Em junho de 2013, a Justiça Estadual do Acre determinou a vedação de novos cadastros de divulgadores e indisponibilidade de todos os bens dos sócios de uma das empresas.

Há indícios do cometimento de crimes tributários na atuação dos divulgadores, crime contra a economia popular, com suposta formação de pirâmide, estelionato e crime de induzimento à especulação.


G1.

Aécio lidera com nove pontos de vantagem sobre Dilma. LEIA!

Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada a partir da terça-feira 21 reafirma a liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff nos últimos dias da disputa pela sucessão presidencial. Segundo o levantamento que entrevistou 2 mil eleitores de 24 Estados, o tucano soma 54,6% dos votos válidos, contra 45,4% obtidos pela presidenta Dilma Rousseff. Uma diferença de 9,2 pontos percentuais, o que equivale a aproximadamente 12,8 milhões de votos. 
A pesquisa também constatou que a dois dias das eleições 11,9% do eleitorado ainda não decidiu em quem votar. "Como no primeiro turno, deverá haver uma grande movimentação do eleitor no próprio dia da votação", afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Se for considerado o número total de votos, a pesquisa indica que Aécio conta com o apoio de 48,1% do eleitorado e a candidata do PT 40%.
De acordo com Guedes, a pesquisa realizada em cinco regiões do País e em 136 municípios revela que o índice de rejeição à candidatura de Dilma Rousseff se mantém bastante elevado para quem disputa. 44,2% dos eleitores afirmaram que não votariam na presidenta de forma alguma. A rejeição contra o tucano Aécio Neves é de 33,7%. Segundo o diretor do Sensus, a taxa de rejeição pode indicar a capacidade de crescimento de cada um dos candidatos. 
Quanto maior a rejeição, menor a possibilidade de crescimento. Outro indicador apurado pela pesquisa Istoé/Sensus diz respeito á votação espontânea, quando nenhum nome é apresentado para o entrevistado. Nessa situação, Aécio também está à frente de Dilma, embora a petista esteja ocupando a Presidência da República desde janeiro de 2011. O tucano é citado espontaneamente por 47,8% dos eleitores e a petista por 39,4%. 0,2% citaram outros nomes e 12,8% disseram estar indecisos ou dispostos a votar em branco.
Para conquistar os indecisos as duas campanhas apostam as últimas fichas nos principais colégios eleitorais do País: São Paulo, Minas e Rio de Janeiro. O objetivo do PSDB e ampliar a vantagem obtida em São Paulo no primeiro turno e procurar virar o jogo em Minas e no Rio. Em São Paulo, Aécio intensificou a campanha de rua, com a participação constante do governador reeleito, Geraldo Alckmin, e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. De acordo com as pesquisas realizadas pelo comando da campanha de Aécio, em Minas o tucano já estaria na frente de Dilma e a vantagem veio aumentando dia a dia na última semana. 
Processo semelhante ocorreu em Pernambuco, depois de Aécio receber o apoio explícito da família de Eduardo Campos e do governador eleito, Paulo Câmara. Os mesmos levantamentos indicam que no Rio de Janeiro a candidatura do senador mineiro vem crescendo, mas ainda não ultrapassou a presidenta. 
Para reverter esse quadro, Aécio aposta no apoio de lideranças locais, basicamente de Romário, senador eleito pelo PSB, que deverá acompanhá-lo nos últimos atos de campanha. Para consolidar a liderança, Aécio tem usado os últimos programas no horário eleitoral gratuito para apresentar-se ao eleitor como o candidato da mudança contra o PT. Isso porque, as pesquisas internas mostram a maior parte do eleitor brasileiro se manifesta com o desejo de tirar o partido do governo.
No comando petista, embora não haja um consenso sobre qual a melhor opção a ser colocada em prática nos dois últimos dias de campanha, a ordem inicial é a de continuar a apostar na estratégia de desconstrução do adversário. Nas duas últimas semanas, o que se constatou é que, ao invés de usar parlamentares eleitos para esse tipo de ação - como costumava fazer o partido em eleições passadas. 
Os petistas escalaram suas principais lideranças para a missão, inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a própria candidata. Os petistas apostam no problema da falta d'água para tirar votos de Aécio em São Paulo e numa maior presença de Dilma em Minas para procurar se manter á frente do tucano no Estado. 
PESQUISA ISTOÉ/Sensus Realização - Sensus Registro na Justiça Eleitoral - BR-01166/2014 Entrevistas - 2.000, em cinco regiões, 24 estados e 136 municípios do País Metodologia - Cotas para sexo, idade, escolaridade, renda e urbano e rural Campo - De 21 a 24 de outubro Margem de erro - +/- 2,2% Confiança - 95%

ISTO É

Nove alimentos negros que você deve incluir na dieta. LEIA!

Embora não seja atrativa na panela, cor pode turbinar sua dieta.
 No mundo na moda, a cor preta é conhecida por ser básica, clássica, indispensável em qualquer guarda-roupa. Entretanto, na cozinha, essa cor costuma ter um peso negativo, indicando que um alimento não está fresco - mas essa associação está prestes a mudar. Existem frutas, cereais e leguminosas com essa coloração tão características e que escondem diversos benefícios. Por exemplo, o arroz negro é menos calório e tem mais fibras que o arroz integral que costumamos comprar. Em alguns casos, a cor intensa indica que aquele alimento possui uma alta concentração de determinado nutriente, como antioxidantes. Conheça esse novo cardápio e veja por que o preto é o novo verde da culinária saudável:
Feijão preto
Muito comum no prato dos brasileiros, o feijão preto é rico em magnésio e tem mais fibras que qualquer outro tipo de feijão. "Quando comparamos com o tipo carioca, o feijão preto ganha também em quantidade de ferro, sendo importante na alimentação diária para combater a anemia", afirma a nutricionista Tatiana Branco, da Nutri Action Assessoria e Consultoria Nutricional. Além disso, quando consumido junto com o arroz, o feijão preto se torna uma proteína de alto valor biológico, já que o arroz contém nutrientes que ajudam na absorção das proteínas vegetais contidas na leguminosa.
Soja preta
Apesar de não ser muito diferente da soja amarela em quantidade de nutrientes, a soja preta tem um ponto de destaque - ela é rica em antioxidantes, principalmente as antocianinas. "Elas consideradas o maior e o mais importante grupo de pigmentos solúveis em água, encontrada em plantas e amplamente consumidas em vegetais, frutas e vinho tinto", explica o nutricionista Israel Adolfo, de São Paulo. As antocianinas, bem como outros flavonoides, protegem nosso organismo de doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, inflamações, infecções virais e obesidade. De acordo com uma tese da bromatóloga Diana Figueiredo de Rezende, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), a soja preta apresentou atividade antioxidante 50 a 70% maior que a amarela.
Lentilha preta
Mais comumente encontrada na Ásia, a lentilha preta é uma excelente fonte de proteínas, além de rica em fibras, ferro e ácido fólico, fundamental na formação neurológica durante a gestação. "A lentilha preta não apresenta grandes diferenças em relação às lentilhas de outras colorações", explica a nutricionista Tatiana. Entretanto, seus benefícios já valem para dar uma cor nova ao seu cardápio.
Gergelim preto
O preto tem mais vitamina A e cálcio que a variedade creme, além de compostos fenólicos. "Esses compostos tem a capacidade de sequestrar radicais livres e constituem fonte de antioxidantes naturais, sendo que a capacidade do gergelim preto é significativamente maior", explica o nutricionista Israel. Além disso, o gergelim preto tem um valor calórico menor, quando comparado com sua variedade mais clara.
Chá preto
"O chá preto tem as mesmas propriedades de uma xícara de café", declara a nutricionista Tatiana. Dentre as variedades de chá, o preto é o mais rico em cafeína, por isso não deve ser tomado muito tarde para não interferir no sono. Por ser uma substância vasodilatadora, a cafeína do chá preto pode dificultar o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos. "A melhor forma de fazê-lo é esquentar a água até iniciar a fervura e apagar o fogo, colocar a erva na água deixando descansar por cinco minutos com uma tampa abafando o recipiente", explica o nutricionista Israel. "O ideal é a bebida ser tomada entre as refeições - quente ou fria - e seu consumo deve ser feito logo após o preparo, pois ele pode perder suas propriedades", completa a nutricionista Tatiana.
Arroz negro
Ele não é muito comum em nossa mesa por conta do preço mais salgado, mas você poderia considerar consumi-lo de vez em quando. "A versão escura do arroz tem 20% a mais de proteínas e 30% mais fibra em relação ao integral", ressalta a nutricionista Tatiana. Com um sabor exótico, o arroz negro tem um elevado teor de ferro, menos gordura e menor valor calórico. Análises do produto também apontaram o grande conteúdo de compostos fenólicos e substâncias antioxidantes, que combatem os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce, doenças crônico-degenerativas, problemas cardiovasculares e câncer.
Jabuticaba
"Ainda que preliminares, estudos afirmam que a jabuticaba é rica em polifenois, incluindo antocianinas, flavonoides, acido fenólico e taninos", afirma o nutricionista Israel. Essa composição é muito parecida com a das uvas, e seu principal benefício é retardar o envelhecimento celular, combatendo os radicais livres. Uma porção de jabuticabas corresponde a sete unidades, sendo um ótimo lanche da tarde ou mesmo uma sobremesa.
Amora
Poderoso antioxidante, a amora tem alta concentração de polifenois e vitamina C. "Uma porção de amora (100g) possui de 8 a 27 mg de polifenois e 13 mg de catequinas, sendo ótimos aliados contra o envelhecimento celular", explica a nutricionista Tatiana. Mas as amoras oferecem muito mais do que a 39ª posição de alimentos com maior poder antioxidante. "Ela possui um composto chamado 4-4-hidroxifenilbutano, que tem estrutura química semelhante ao da capsaicina e sinefrina, ambos adjuvantes no processo de diminuição do percentual de gordura corporal", afirma o nutricionista Israel. Ainda que este benefício não esteja 100% comprovado, estudos indicam que esse composto pode sim trazê-lo ao nosso organismo.
Alho negro
Apesar da aparência exôtica, o alho negro nada mais é do que o alho tradicional fermentado e envelhecido. "Esse processo retira do alimento seu amargor tradicional e lhe confere um sabor doce, frutado e macio", afirma a nutricionista Tatiana. Ela explica que não é acrescentado qualquer tipo de substância ao alho para ele atingir esse aspecto - é feito apenas o controle de temperatura e umidade em uma estufa por um período variável de três a quatro semanas. "Esse processo é orginado dos povos orientais, que ao deixar os bulbos de alho dourados e seus dentes escuros, confere ao alimento um alto poder antioxidante", completa a nutricionista. Fora essa mudança, o alho negro tem as mesmas propriedades nutricionais da sua versão original.

Minha Vida

RC acumula multas acima de 500 mil contra WSCOM por conta de Zé, que adere a Ricardo. LEIA!

Dezenas de processos foram entregues ao senador eleito, que negociou com RC.
Já passa de R$ 500.000,00 a quantidade de multas contra o portal WSCOM determinadas, através de processos, pelo governador do Estado, Ricardo Coutinho, por conta de ações ainda da campanha do ex-governador José Maranhão, em 2010, cujas execuções estão chegando exatamente quando o atual senador reeleito fez acordo político com o atual chefe do executivo ignorando as situações criadas pelo ex-governador mas que, conforme aliados seus, “ele se resolveu em negociações para apoiar nesta nova fase”.
Em plena sexta-feira, véspera das eleições, Oficial de Justiça chegou com execução contra a empresa de comunicação, que paga o preço de ter feito jornalismo em 2010 quando da eleição de Maranhão contra Ricardo, mas que na hora das grandes negociações o senador só cuida de seus interesses, disse um aliado de Alto nível.
O diretor presidente do Grupo WSCOM, jornalista Walter Santos, confirmou que ao longo dos quatro anos do atual governo conviveu com dezenas de processos impetrados pelo governador, através de seus advogados, embora muitos desses processos sejam oriundos da campanha do PMDB e de José Maranhão.
- De fato, convivemos com uma série impressionante de processos contra nossa empresa com notável interesse de prejudicar, embora não exista nenhuma das ações por improbidade, dolo ou má conduta, tudo por perseguição politica quando da eleição de 2010,pois todos são na maioria processos oriundos de José Maranhao e este agora adere ignorando o mal que tem feito a pessoas de bem– revelou.
O empresário não quis falar de denúncias chegadas a ele sobre a negociação do senador com a atual estrutura de reta final de campanha, mas disse disposto a gerar as condições de ressarcimento de prejuízos oriundos e causados pela campanha do ex-governador.
 

WSCOM

Risco de reprodução do mosquito da dengue é considerado baixo em João Pessoa. LEIA!

O último Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz), apontou um índice de 0,8% em João Pessoa. Os dados mostram que, a cada 100 casas, apenas 0,8 apresentam risco de reprodução do mosquito transmissor da dengue. De acordo com o Ministério da Saúde, quando este número está abaixo de 1%, a localidade é considerada de baixo risco para infestação. 

“Na região do Alto do Mateus e de Cruz das Armas, 71% dos focos foram encontrados em reservatórios de água para consumo, que não possuíam os cuidados preventivos necessários para evitar a proliferação do mosquito. Já na região da orla, o grande problema está nos descartáveis que são inutilizados de forma errada pela população”, enfatizou o gerente da Cvaz, Nilton Guedes. 

Ainda de acordo com Nilton Guedes, o (LIRAa) serve para nortear as ações de prevenção para o trimestre. “Diante desses dados, vamos intensificar o controle químico em pontos estratégicos, principalmente nas localidades onde o índice está acima da média. Para evitar a eclosão de ovos e surgimento de novos criadouros, também iremos realizar ações educativas, nos domicílios”, explicou.

 Em João Pessoa, alguns bairros ainda apresentam índices acima do ideal, como é o caso dos bairros Alto do Mateus e Jardim Veneza, com 2,1%; Cruz das Armas e Oitizeiro, com 1,7%; e Jardim Oceania, Manaíra e Tambaú com 1,4%. Em continuidade aos trabalhos educativos e de conscientização, o Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses se coloca à disposição para realizar palestras em escolas, repartições públicas, instituições e empresas, por meio de agendamentos realizados através do disque dengue pelo número 3214-5718.

 Este número também pode ser utilizado pela população para denunciar possíveis focos do mosquito. “Mesmo que o risco de infestação seja considerado baixo, a população não pode deixar de cuidar do seu espaço”, enfatizou Nilton Guedes. Dengue – Na capital, os casos de dengue diminuíram 57,63%, no acumulado de janeiro setembro deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram confirmados 1.221 casos de dengue na Capital entre 1º de janeiro e 24 de setembro deste ano, enquanto que no ano passado foram registrados 2.882 casos da doença no mesmo período. 

Ciclo de vida – O Aedes aegypti prefere o ambiente úmido para colocar seus ovos, que podem sobreviver até 450 dias nesse local. Bastam alguns milímetros de água para eles eclodirem e, em uma semana, transformarem-se em mosquitos adultos. O ciclo de vida do mosquito é de 35 dias, mas o número de pessoas que ele pode infectar é ilimitado.


MaisPB com Assessoria

Maranhão ‘lava as mãos’ para ‘briga’ entre Vené e PMDB de São Bento. LEIA!

O senador eleito e presidente estadual do PMDB, José Maranhão, preferiu não entrar na polêmica envolvendo integrantes do partido de São Bento e o ex-prefeito de Campina Grande e deputado federal eleito, Veneziano Vital do Rego, que na última segunda-feira (20) teria chamado-os de “traidores” durante evento político na cidade.

Ontem, o presidente do Diretório Municipal do PMDB em São Bento, vereador Francivaldo Silva de Araújo, o Nenar, informou, que recebeu cerca de 100 pedidos informais de desfiliação de integrantes do partido, após as declarações de Venezianos, que teria ficado chateado com o fato de membro do partido não terem apoiado a candidatura do partido ao Governo do Estado no primeiro turno das eleições.

“Essa é uma questão que envolve Veneziano e os filiados de São Bento. Não posso me envolver nesta questão, pois só iria aumentar a celeuma. Sou da reconciliação, esse é meu estilo”, afirmou.


Cristiano Teixeira - MaisPB

Vice-prefeito de CG estranha compra de R$ 10 milhões às vésperas da eleição. LEIA!

Vice-prefeito de CG estranha compra de R$ 10 milhões às vésperas da eleição
O vice-prefeito de Campina Grande, Ronaldo Cunha Lima Filho (PSDB), disse ter encarado com estranheza uma operação em que o estado da Paraíba estaria adquirindo R$ 10 milhões em livros, junto a editora Grafset, às vésperas das eleições.
Para o tucano, a operação poderia ser feita após as eleições e em um momento "em que denúncias de uso da máquina e abuso de Poder econômico surgem, uma operação desta natureza só pode causar indignação". "Acho importante que o Ministério Público acompanhe este caso de perto, já que é muito estranho que o governo que tem um candidato à  reeleição publique um contrato faltando três dias para a eleição, no valor de R$ 10 milhões para uma compra sem licitação".
Conforme publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), a administração estadual pode pagar, a partir de hoje, para a empresa contratada, o valor de R$ 10.588.921 milhões com um detalhe: a negociação e a parceria entre empresa e Poder Executivo não passou pela exigência da abertura de licitação, conforme previsto em lei.
Inicialmente, no dia 18, foi publicado no Diário Oficial um Termo de Ratificação de Inexigibilidade de Licitação sob o registro CGE de número 8215/2014 (documentos abaixo). No termo são feitas alterações, com base em parecer da Controladoria Geral do Estado, que permitem a Secretaria de Educação comprar o material escolar diretamente a empresa Grafset, sem que a contratação passe pela exigência da apreciação do menor preço, ou seja, da disputa entre contratados.
Quatro dias depois da publicação do termo (22/10), o Diário Oficial já trouxe o Extrato de Contrato (0188/2014) firmado entre o governo estadual e a Grafset. Significa que, na prática, o valor- mais de R$ 10,5 milhões - já pode ser pago.
O contrato diz que o montante será para a "aquisição de material didático que contempla diversas temáticas para complementação do acervo escolar e uso dos estudantes das escolas da rede estadual de ensino".

Clickpb