terça-feira, 2 de setembro de 2014

Ricardo diz que o apoio de um deputado custa gratificação de R$ 300 mil. VEJA VÍDEO!

Governador disse que se quisesse teria maioria na Assembleia Legislativa.
O governador Ricardo Coutinho (PSB) afirmou que a saída de vários deputados estaduais de sua base política, na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), ocorreu porque ele não quis pagar um valor específico para que eles continuassem na bancada do Governo. Em comício realizado no município de Alhandra, na última quinta-feira (28), o socialista, que é candidato à reeleição, disse que o apoio de um parlamentar na Casa de Epitácio Pessoa lhe custaria o pagamento de R$ 300 mil em gratificações mensais.
“Se eu quisesse, eu colocaria uma ruma de deputados ali e garantia maioria na Assembleia, que hoje eu não tenho, com as mesmas práticas que os outros tinham de maioria. Mas, eu não vou pegar dinheiro do povo, pegar o dinheiro de vocês, das mães de família, pegar R$ 300 mil e dar de gratificação para um deputado ser de minha base”, disse Ricardo Coutinho.
O último desfalque na bancada de sustenção ao Governo na ALPB foi o deputado estadual Antônio Mineral, que retornou à base política do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), adversário na disputa ao Palácio da Redenção. Em contato com a imprensa nesta segunda-feira (1º), o governador deu a entender que a saída de Mineral não fará diferença em sua base eleitoral.
“Podem ir quantos quiserem que eu vou simplesmente, como eu tenho feito, dizer que o grande juiz disso será o povo no dia 5 de outubro. Para mim pouco interessa se eu tenho 8, 10 , 12 ou 36 deputados. O que interessa é o que eu estou fazendo pela Paraíba, moralizando a política e acreditando na necessidade da política ser o grande instrumento de transformação da sociedade. Você não pode ter a política para acomodar grupos políticos ou interesses pessoais”, disse o governador.
Veja o vídeo do discurso do governador em Alhandra:

“Balcão de negócios”
O governador Ricardo Coutinho ainda afirmou que a política “está mais promíscua” e que a transformaram “em um verdadeiro balcão de negócios”. “Eu não participo disso. Eu não faço o Estado participar disso”, disse.
O governador disse ainda que se quisesse, teria a maioria dos deputados estaduais na Assembleia Legislativa da Paraíba. “Toda a Paraíba sabe que se eu quisesse, hoje, eu mandava fazer uma fila e teria maioria dentro da Assembleia, mas com métodos que não seriam republicanos. Não seriam métodos da minha história, da minha vida e da minha consciência. Portanto, não me interessa isso. Se alguém foi, então foi e será julgado”.

Ângelo Medeiros
wscom

UFCG convoca 430 candidatos para ocupar vagas remanescentes do Vestibular 2014.2. LEIA!

Candidatos devem realizar cadastramento nos dias 3 e 4 de setembro. LEIA!
A Comissão de Processos Vestibulares (Comprov) divulgou nesta segunda, dia 1º, a 3ª chamada das listas de espera do Vestibular 2014.2 da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Foram convocados 430 candidatos, que deverão realizar o cadastramento nos dias 3 e 4 de setembro nas coordenadorias dos cursos e dos campi para os quais foram aprovados. O horário de atendimento é das 8h às 11h30min e das 14h às 17h.

No ato do cadastramento deverão ser apresentados: certificado de conclusão do ensino médio (2º grau) ou curso equivalente, ou diploma de graduação em curso superior, devidamente assinado pelo candidato e pela escola; identidade; CPF; título de eleitor para os brasileiros maiores de 18 anos, com comprovante de presença na última eleição (1º e ou 2º turno da eleição de 2012); prova de quitação com o serviço militar, para os brasileiros do sexo masculino e maiores de 18 anos; certidão de nascimento ou de casamento;e comprovante de residência.

O não comparecimento ao ato de cadastramento ou a não apresentação da documentação implicará na perda do direito de vaga.

A matrícula em disciplinas acontecerá no dia 6 de outubro, com o início das aulas previsto para o dia 13.

Para mais informações acesse edital de cadastramento.

Nova chamadas

Caso haja vagas remanescentes, ocasionados pelo não comparecimento do candidato ao cadastramento ou não entrega da documentação necessária, estão previstas mais seis chamadas. A próxima será divulgada no dia 08 de setembro.

(Gloriquele Mendes – Ascom/UFCG – 01.09.14)

Assessoria

Cartório eleitoral diz o motivo da proibição do comício e carreata de Cássio em Itaporanga. LEIA!

O motivo da proibição da carreata e do comício do candidato ao governo estadual, Cássio Cunha Lima (PSDB), no último sábado, 30, em Itaporanga, está em uma portaria baixada no dia 4 de julho passado pelo juiz da 33ª Zona Eleitoral, Carlos Barreto, conforme informações do cartório eleitoral obtidas pela a reportagem do Folha do vale.

De acordo com o artigo 1º da portaria, todos os requerimentos e comunicações referentes à realização de ato de propaganda eleitoral na rua deverão ser protocolados com 48 horas de antecedência no cartório eleitoral da 33ª Zona, que compreende Itaporanga e mais seis municípios.

Mas, de acordo com o cartório, a assessoria do candidato Cássio protocolou a comunicação da carreata e do comício somente na véspera dos eventos, ou seja, na sexta-feira, 29, motivando o juiz eleitoral a determinar a proibição das atividades eleitorais.

Com a proibição, Cássio passou rápido por Itaporanga. Sua única movimentação por aqui foi cumprimentar alguns eleitores na Praça da Matriz e seguir para Conceição, onde realizou comício. Antes ele já havia passado por Piancó e lá também falou ao público.


Folhadovali

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

OPORTUNIDADE: Está à venda na cidade de Conceição na Paraíba, um Duplex, localizado no centro da cidade. LEIA E VEJA!

Conceição vem crescendo a cada dia na areia de construção, e os imóveis a cada dia se valoriza mais e mais! e você não pode ficar de fora dessa oportunidade! 


Está à venda na cidade de Conceição na Paraíba, um Duplex, localizado próximo ao Supermercado e Pousada Paraíso, a residência possui dois andares. Duplex fica na Rua João Claudino Vieira, no bem no centro da cidade, com uma bela visão para o nascente, pertinho de tudo! Supermercados, Farmácias, Casa Lotérica, Loja de Roupas e Calçados...Entre outros pontos comerciais...Não perca essa oportunidade!  

No térreo(foto); Aqui você ver a entrada da Residencia com Madeira especial IPÊ com detalhes em vidro, nas outras fotos você pode ver; a Sala com cozinha americana e banheiro


No primeiro andar(foto); Você tem o conforto de 02 suítes amplos. VEJA!


No segundo andar(foto); Uma área de serviço bem ampla e arejada, com caixa dá'água, e uma vista privilegiada para o nascente. Um Duplex ideal para um casal com filhos, ou até mesmo você que planeja casa-se. Para uma segurança garantida foi construído com os melhores materiais, então não perca essa oportunidade! 
Os interessados deverão procurar Marcinho ou Moroso Empréstimos, na Avenida Solon de Lucena, vizinho a Farmácia Nova Vida, ou entre em contato através do celular; (83) 9661-1514 ou 9623-3322. Preço á combinar! 

Ricardo Dantas do Conceição PB Online

Na Paraíba, 105 mil meninas devem receber a segunda dose da vacina contra HPV. LEIA!

O estado já recebeu 110.310 doses para a vacinação. O vírus do HPV é a principal causa do câncer do colo de útero em mulheres.
A segunda dose da vacina conta o vírus HPV, que protege contra o câncer do colo de útero, começa a ser aplicada em meninas de 11 a 13 anos, a partir desta segunda-feira (1º/9) em todo o Brasil. A aplicação da segunda dose, seis meses após a primeira, é fundamental para garantir a imunização contra o HPV até que receba a dose de reforço, em cinco anos. Na Paraíba, a meta é vacinar 105.050 mil meninas de 11 a 13 anos. Para isso, o estado já recebeu 110.310 doses para a vacinação.
O Ministério da Saúde passou a ofertar a vacina no Sistema Único de Saúde (SUS) em 10 de março. Em apenas seis meses, 4,3 milhões de meninas nessa faixa-etária já foram vacinadas, atingindo 87,3% do público-alvo - uma das maiores coberturas para essa vacina em todo o mundo. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% das 4,9 milhões de meninas de 11 a 13 anos residentes no país.
De acordo com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, todos os estados conseguiram atingir a meta de cobertura vacinal da primeira dose da vacina. “Estamos lidando com efeito de saúde pública de grande magnitude. As estimativas para este ano é de que ocorram 15 mil novos casos de câncer do colo de útero e cerca de 4,8 mil óbitos. No entanto, a combinação do sucesso na expansão da imunização contra o vírus do HPV, com a forte mobilização dos estados, municípios, escolas públicas e privadas, e dos meios de comunicação, juntamente com a ampliação da estratégia do Papanicolau nas Unidades Básicas de Saúde, conseguiremos reduzir significativamente esse tipo de câncer nos próximos anos no país”, afirmou o ministro.
A vacinação nas escolas foi o diferencial para o alcance da meta nacional. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda aos municípios repetir a estratégia para a aplicação da segunda dose. Para quem preferir ir ao serviço de saúde, a vacina está disponível, durante todo o ano, nas mais de 36 mil salas de vacinação espalhadas pelo Brasil.
TRÊS DOSES – A vacina também está disponível para aquelas que ainda não tomaram a primeira dose. Para receber a segunda dose da vacina HPV, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação na unidade de saúde. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois da primeira, e a terceira, de reforço, cinco anos após a primeira dose. Neste ano, serão vacinadas as adolescentes do primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e, em 2016, às meninas de 9 anos.
Para o primeiro ano de vacinação, o Ministério da Saúde adquiriu 15 milhões de doses. O SUS oferece a vacina quadrivalente, que confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia. Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo e os subtipos 6 e 11 por 90% das verrugas anogenitais.
Além de adquirir as doses para a vacinação, o Ministério da Saúde firmou uma Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Butantan e o laboratório Merck para a produção da nacional da vacina. Serão investidos R$ 1,1 bilhão na compra de 36 milhões de doses da vacina durante cinco anos – período necessário para a total transferência de tecnologia ao laboratório brasileiro. A PDP possibilitou uma economia estimada de US$ 19,7 milhões na compra da vacina em 2014. O Ministério da Saúde pagará R$ 31,02 por dose, o menor preço já praticado no mercado.
SEGURANÇA - A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, ela é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização. Estimativas indicam que, até 2013, foram distribuídas cerca de 175 milhões de doses da vacina em todo o mundo. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).
Tomar a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. No entanto, ela não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.
SOBRE O HPV – É um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18. Em relação ao câncer de colo do útero, estudos apontam que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos.

Assessoria com wscom 

Dilma e Marina se confrontam e deixam Aécio Neves em segundo plano. LEIA!

Debate produzido pelo SBT, Folha e Jovem Pan aconteceu em São Paulo.
O segundo debate entre os presidenciáveis se caracterizou pelo embate direto das duas principais candidatas, segundo as pesquisas de intenção de voto. Subindo o tom e trocando farpas, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) discutiram sobre economia, governabilidade e pré-sal, no encontro realizado pelo SBT nesta segunda-feira (01).
Dando indícios de que Marina seria o principal alvo da noite, Dilma abriu o debate questionando a candidata do PSB. Listando as inúmeras promessas que a socialista fez, como a de destinar 10% do PIB para a saúde, a presidente quis saber como a adversária ia levantar fundos para pagar todos os seus projetos.
"Fazer com que nosso orçamento possa ser acrescido pela eficiência em relação aos tributos recolhidos da sociedade. A sociedade paga muito alto para que as escolhas que são feitas sejam na direção errada”, respondeu Marina, prometendo fazer uma melhor distribuição da arrecadação de impostos.
Dilma acusou a adversária de não ter ser sido clara em sua resposta. “A senhora falou, falou e não disse nada.”
Segundo bloco:
No segundo segmento do debate, os candidatos responderam perguntas de jornalistas. Dilma e Marina mais uma vez concentraram as atenções do debate. Membro da Assembleia de Deus, a candidata falou de dois temas que costumam ter forte rejeição entre os eleitores evangélicos.

"Eu não apoio a realização do aborto. Mas não satanizo quem apoia a descriminalização das drogas ou o aborto. São questões muito complexas e que merecem cuidado", explicou Marina.
Terceiro bloco:
Penúltimo bloco se caracterizou por um endurecimento do embate entre Dilma e Marina, em questões como governabilidade. Ambas as candidatas aumentaram o tom ao trocar perguntas entre si. Com isso, o candidato do PSDB ficou em segundo plano.
Leia mais: Marina bate Aécio e cresce quase seis vezes mais que rivais na rede social
Segundo debate:
O debate desta segunda foi segundo entre os concorrentes ao Palácio Planalto. Os três principais candidatos da corrida presidencial concentram as atenções nas discussões. Em ascensão nas pesquisas de intenção, Marina Silva (PSB) deve receber ataques dos adversários Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).
Presidente do PSB, Roberto Amaral disse que sua candidata se preparou para ser alvo dos adversários. “[A orientação] é não aceitar nenhuma provocação. Não vamos fazer o jogo deles”, confirmou Amaral, acrescentando que ela vai tentar manter uma postura “firme sem ser arrogante”.
Dilma e Marina chegaram aos estúdios da emissora com uma diferença de 10 minutos. A primeira chegou às 17h e a segunda, às 17h10. A presidente chegou ao debate escoltada por duas vans e uma ambulância. Desceu usando seu tradicional terno vermelho ao lado de Aloisio Mercadante, chefe da Casa Civil, e do presidente do PT, Rui Falcão. Assim como a candidata do PSB, só conversou com os jornalistas que promovem o evento.
Além de Dilma, Aécio e Marina, também participam da discussão de propostas os candidatos Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL), Pastor Everaldo (PSC) e Levy Fidelix (PRTB). A previsão é que o debate tenha quatro blocos e dure por volta de 1h40, se encerrando às 19h25.
No primeiro bloco, os candidatos fazem perguntas livres entre si. No segundo, eles responderão perguntas de jornalistas. Já no penúltimo, os presidenciáveis voltam a trocar questões. Considerações de cada um deles fecham o último seguimento do debate.
Luciana, Jorge e Fidelix chegaram ao debate no banco da frente de seus carros. Os dois primeiros em veículos populares, o segundo em um carro de luxo. A candidata do PSOL abaixou o vidro, mas quase ninguém reconheceu. O do PRTB acenou ao ouvir um "olha o aerotrem" e o candidato do PV chegou concentrado no celular, usando uma camiseta do partido.
IG

Ricardo Coutinho minimiza saída de Mineral e diz que "podem ir quantos quiserem". LEIA!



Ricardo Coutinho minimiza saída de Mineral e diz que "podem ir quantos quiserem"Foto: Walla Santos

O governador Ricardo Coutinho (PSB) minimizou o anúncio de apoio do deputado estadual Antônio Mineral (PSDB) ao senador Cássio Cunha Lima nesta segunda-feira (1º). Mineral anunciou o seu retorno à base de Cássio neste final de semana.
Ricardo comentou que "podem ir quantos quiserem, que eu vou simplesmente, como eu tenho feito, dizer que o grande juiz disso será o povo no dia 5 de outubro". O governador ainda declarou que se quisesse poderia mandar "fazer uma fila e teria maioria dentro da Assembleia, mas com métodos que não seriam republicanos".
De acordo com Ricardo, a política está mais promíscua do que nunca. "Transformaram a política na Paraíba num verdadeiro balcão de negócios. Eu não participo disso. Eu não faço o Estado participar disso".
O candidato à reeleição ainda afirmou que "você não pode ter a política para acomodar grupos políticos ou interesses pessoais".

WSCOM

Cássio promete realizar concurso público para a área de Segurança Pública. LEIA!

Cássio promete realizar concurso público  para a área de Segurança PúblicaFoto: Walla Santos
Concursos públicos para aumentar a frota, integração das forças de segurança, reforço no policiamento rural e escolar e a retomada das ações preventivas nas divisas do Estado, foram algumas das propostas apresentadas pelo candidato a governador Cássio Cunha Lima (PSDB), no programa eleitoral dessa segunda-feira (1º).
Para Cássio, a redução dos índices de criminalidade na Paraíba só será possível com o enfrentamento direto das deficiências que o setor apresenta no momento. Uma dos mais graves é a redução que a tropa registrou nos últimos anos. Até o início de 2009, a Paraíba tinha 2.136 policiais civis e 10.539 policiais militares. Este ano, são apenas 1.850 policiais civis e 9.134 militares. "Vamos fazer concurso anualmente e convocar os aprovados. Segurança se faz com gente qualificada e treinada", garantiu.
Outra ação defendida por Cássio é a integração das Polícias. O candidato a governador tucano lembra que, à época em que governou a Paraíba, implantou o Gabinete Integrado de Segurança, uma experiência pioneira que serviu de exemplo para outros Estados e que foi desativado pela atual gestão. Cássio quer reativar esse mecanismo e atuar de forma integrada também com municípios e com a sociedade civil.
Cássio também vai reativar e modernizar a Operação Manzuá, para fortalecer o policiamento nas divisas do Estado, impedindo a entrada de drogas e que bandidos de Estados vizinhos venham à Paraíba cometer crimes.

ASSESSORIA

Aesa registra 10,7mm de precipitação e previsão é que volte a chover nas próximas 48h em João Pessoa. LEIA!

As chuvas de baixa intensidade são consideradas normais nessa época do ano e devem se repetir nas próximas 48 horas.
O setor de monitoramento e Hidrometria da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) registrou 10,7 mm de precipitação em João Pessoa durante a madrugada e a manhã desta segunda-feira (1). As chuvas de baixa intensidade são consideradas normais nessa época do ano e devem se repetir nas próximas 48 horas.
“Nossas estações meteorológicas registraram o início da chuva durante a madrugada, quando ela teve um pouco mais de intensidade. Depois de um rápido intervalo, a precipitação voltou de forma mais fraca ao longo da manhã, mas tudo dentro da normalidade. Esses eventos são comuns nos meses de agosto e setembro aqui na Paraíba”, explicou a meteorologista Carmem Becker.
A previsão para a manhã desta terça-feira (2) na região do Litoral é de sol entre nuvens, podendo chover à tarde. Já no Brejo e Agreste, o tempo fica encoberto e propício a ocorrência de chuvas a qualquer hora do dia. “A tendência é de que amanhã o tempo abra um pouco no Litoral, podendo amanhecer sem chuva.
Mas, a partir da tarde, formações de nebulosidade baixa devem se deslocar do Oceano Atlântico em direção à costa leste da região Nordeste, deixando o tempo instável e propício à ocorrência de chuvas esparsas”, acrescentou Carmem.
Frio – Os termômetros marcaram 14,8ºC na madrugada dessa segunda-feira em Sumé, município localizado a 60 quilômetros da capital. Também fez frio em Cabaceiras (16,2ºC), Sousa (17,0ºC), Areia (18,0ºC), Campina Grande (18,8ºC) e Patos (19,5ºC).

Assessoria com wscom

Cássio lidera pesquisa Ibope com 47%; Ricardo aparece com 33% e Vital 4%. LEIA!

Tucano lidera consulta com 14% de vantagem sobre o governador Ricardo Coutinho, que aparece em segundo.
Por Ângelo Medeiros
O Sistema Paraíba de Comunicação divulgou, na noite desta segunda-feira (1º), os números da primeira pesquisa promovida pelo Instituto Ibope, nas eleições 2014, na Paraíba. De acordo com os dados da consulta, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato pela coligação “A Vontade do Povo”, está na frente na disputa pelo Governo do Estado com 47% das intenções de voto dos paraibanos. 

O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação “A Força do Trabalho”, aparece na segunda posição com 33%. A diferença entre o primeiro e o segundo colocados na pesquisa ficou em 14 pontos percentuais.


O terceiro colocado na pesquisa é o senador Vital do Rego Filho (PMDB), da coligação “Renovação de Verdade”. O candidato peemedebista foi indicado por 4% dos entrevistados na consulta promovida pelo Ibope.

Major Fábio (Pros) é o quarto colocado com 1% das intenções de voto. Os candidatos Tárcio Teixeira (Psol) e Antônio Radical (PSTU) somaram juntos 1% na escolha do total de entrevistados. 

Votos brancos corresponderam à escolha de 8% dos entrevistados, enquanto que 6% não souberam responder ou não opinaram. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O índice de confiança da consulta é de 95%. O Instituto Ibope entrevistou 812 eleitores.

VEJA MAIS!

Ricardo Coutinho lidera rejeição com 33%; Cássio tem 23% e Vital 22%. LEIA!

Pesquisa foi divulgada pela TV Cabo Branco na noite desta segunda-feira.
O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato a reeleição, lidera a rejeição dos eleitores paraibanos com 33%, segundo pesquisa Ibope divulgada pelo Jornal JPB segunda edição da TV Cabo Branco. Ainda segundo a pesquisa, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato que lidera as intenções de voto com 47%, tem 23% de rejeição.
O candidato do PMDB, Vital do Rego Filho (PMDB), aparece com 22% de taxa de rejeição. Major Fábio (PROS) e Tárcio Teixeira (PSOL) aparecem com 21% neste quesito e Antônio Radical tem 18%.
De acordo com os dados, 8% dos entrevistados responderam que não votariam em nenhum dos candidatos e 11% não souberam responder. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O índice de confiança da consulta é de 95%. O Instituto Ibope entrevistou 812.

WSCOM 

7 motivos para beber mais chá-mate. LEIA!

Erva controla o colesterol, faz bem para o coração e ainda ajuda a emagrecer.
 Os amantes de chá vão adorar esta novidade: a Ilex paraguariensis, erva comumente usada para fazer o tradicional chimarrão e o tereré, pode trazer diversos benefícios à saúde. Para quem não sabe, esse é o nome científico do mate, que apesar de amargo, pode virar uma bebida deliciosa. Antes de esquentar a água, porém, é bom saber que nem todo saquinho de chá vai ajudar a secar os quilinhos a mais.
A nutricionista Karina Barros, consultora de nutrição da Abiad, explica que os pesquisadores ainda estão tentando descobrir a melhor forma de ingestão da erva para obter mais benefícios. Enquanto a descoberta não chega, opte pelo chá-mate das folhas, já que os saquinhos geralmente trazem misturadas outras partes da planta, o que disfarça o efeito da erva. Beba cerca de um litro da infusão por dia, mas procure fracionar o consumo entre as refeições. Pronto para incorporar a bebida à sua rotina? Confira os benefícios a seguir.
Diminui o colesterol
Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Santa Catarina constatou que consumir três doses diárias (aproximadamente 300 ml cada ou quase 1 litro por dia) da bebida diminui em 13% as taxas de colesterol ruim, o LDL, e aumenta a de colesterol bom, o HDL.
Segundo os especialistas, isso acontece porque o chá-mate possui algumas substâncias - alcaloides e glicídios - capazes de interagir com os ácidos biliares e reduzir a absorção de colesterol.
Protege o coração
Por ser rico em antioxidantes, o chá-mate ajuda a prevenir doenças cardíacas. O nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia, explica que a presença de substâncias chamadas polifenois são as maiores responsáveis por essa prevenção. "Elas evitam o acúmulo de gordura nos vasos e previnem doenças inflamatórias", afirma. Além disso, a própria redução do colesterol já ajuda a proteger o coração.

É antioxidante
A erva-mate possui ácido clorogênico, um antioxidante capaz de influenciar diversos mecanismos corporais, por meio da diminuição da oxidação celular. "Isso contribui para um equilíbrio metabólico", explica a nutricionista Karina. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Yerba Mate, na Argentina, mostrou que a infusão de erva mate é uma importante fonte desses antioxidantes que protegem as células contra os radicais livres (moléculas que causam envelhecimento e doenças).
Melhora a digestão
Roberto Navarro explica que o chá mate ajuda na liberação dos sucos digestivos, principalmente a bile e, por isso, pode facilitar a digestão dos alimentos. Além disso, a bebida tem ação diurética, ajudando na eliminação de toxinas que fazem mal para o organismo e dificultam o emagrecimento.
Estimula o cérebro
As xantinas, substâncias semelhantes à cafeína, presentes no chá-mate podem melhorar o desempenho cerebral. O nutrólogo Roberto explica que o cérebro envelhece por oxidação dos neurônios. Como o chá-mate é uma boa fonte de polifenois antioxidantes, de maneira indireta pode retardar esse envelhecimento. Mas é preciso moderação: em excesso, a bebida pode causar irritabilidade e insônia.
Ajuda no emagrecimento
"Além de ter efeito termogênico, que acelera o metabolismo e aumenta o gasto calórico em repouso, a erva-mate tem ação lipolítica, que facilita a queima de gordura em excesso", explica Roberto Navarro. Se você incluir a bebida em uma dieta balanceada, terá mais chances ainda de emagrecer.
Protege o fígado
A nutricionista Karina explica que o chá pode auxiliar na oxidação da gordura do fígado e, por isso, colaborar com o tratamento da esteatose hepática, que é o acúmulo de gordura no fígado.

Minha Vida

Vandalismo: placas de Cássio e Wilson são destruídas em Mari. LEIA!

Vandalismo: placas de Cássio e Wilson são destruídas em Mari
Placas e faixas dos candidatos da coligação "A Vontade do Povo" foram encontradas em pedaços, neste sábado (30), na cidade de Mari/PB. O material de propaganda do candidato ao governo, Cássio Cunha Lima (PSDB), e do candidato ao senado, Wilson Santiago (PTB), foi depredado coincidentemente no mesmo dia da realização de um comício do candidato, Ricardo Coutinho (PSB).
A assessoria jurídica de Cássio e Wilson vai formalizar uma denúncia junto ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) para investigar o suposto crime. Outro fato que chamou a atenção dos tucanos é que a cidade de Mari, localizada  no brejo paraibano, é a terra natal do radialista Célio Alves, coordenador de campanha do atual governador. 
"Apesar da coincidência, a assessoria jurídica da Coligação 'A Vontade do Povo' não quer crer que esse fato tenha motivado o apedrejamento", esclareceu a assessoria da coligação.
Apesar das placas estarem em espaços abertos, ninguém revela ter visto absolutamente nada e não existem pistas dos vândalos.

Assessoria

Hulk lamenta corte da Seleção e culpa número grande de jogos. LEIA!

Atacante do Zenit, da Rússia, explica a sua lesão, sofrida com 'dez jogos em pouco mais de um mês'; Robinho foi convocado pelo comandante Dunga para o lugar do jogador, cortado
Jogador sofreu lesão em partida do Campeonato Russo (Foto: Evaristo)
Em boa fase no Zenit, o atacante Hulk vê sua boa sequência quebrada por lesão muscular, sofrida na partida deste domingo, contra o Lokomotiv, pelo Campeonato Russo. Cortado da Seleção Brasileira, o atacante lamentou a ausência no início de trabalho do técnico Dunga.
- Senti o posterior e tive que sair. Já havia sentido na outra semana quando o Villas-Boas (treinador do Zenit) me tirou para poupar para a Champions. Na terça joguei os 90 minutos e estava tudo bem. Queria muito estar neste início de trabalho do técnico Dunga - disse.
O jogador também explicou a lesão com o desgaste pelo número grande de jogos neste início de temporada. Foram seis pelo campeonato nacional e outros quatro pela fase de classificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões:
- Após a Copa, tive uma semana de folga e retornei ao Zenit. Com três dias de treino, já fiz o primeiro jogo. Foram dez jogos em pouco mais de um mês. Foi muita coisa em pouco tempo.
Apesar do grande número de partidas em pouco tempo, Hulk vinha bem e anotou sete gols e deu passes para companheiros marcarem outros cinco pelo time russo. Nos amistosos contra Colômbia e Equador, o jogador será substituído por Robinho, que voltou recentemente ao Santos.

LanceNet

Juíza nega liminar e TV Cabo Branco divulgará pesquisa do Ibope hoje. LEIA!

Juíza nega liminar e TV Cabo Branco divulgará pesquisa do Ibope hoje
A juíza auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, Antonieta Lúcia Maroja Arcoverde Nóbrega, negou liminar que requeria a impugnação do registro e divulgação de pesquisa eleitoral do Ibope neste domingo (31).
A representação foi proposta pelo candidato a Deputado Estadual Leandro Wagner Queiroz Barbosa. Léo Cigano do Povo, como está registrado seu nome para urna, é filiado ao PPL e faz parte da coligação "A Força do Trabalho 4".
O candidato a deputado estadual alegava irregularidades no registro da pesquisa que impediriam a sua divulgação. Dentre elas, estão: "a) ausência de indicação da área física da realização dos trabalhos, em desacordo com o artigo 2º, IV da Resolução TSE 23.400/2013; b) apresentação de plano amostral incompleto quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico dos entrevistados infringindo o mesmo dispositivo; c) irregularidade no registro do estatístico responsável no conselho regional competente, em desacordo com artigo 2º, VIII da dita resolução e; d) impossibilidade de atuação simultânea do mesmo estatístico em diversas coletas simultâneas, em ofensa ao princípio da razoabilidade".
A juíza eleitoral, por sua vez, não vislumbrou as ilegalidades afirmadas pelo representante.
Confira na íntegra a decisão sobre o pedido de liminar:

DECISÃO SOBRE O PEDIDO DE LIMINAR
Cuida-se de representação proposta em 31/08/2014 por Leandro Wagner Queiroz Barbosa, candidato a Deputado Estadual, em desfavor do IBOPE INTELIGÊNCIA PESQUISA E CONSULTORIA LTDA, TV CABO BRANCO LTDA e TELEVISÃO PARAÍBA LTDA, já qualificadas nos autos, impugnando registro e divulgação da pesquisa eleitoral PB022/2014, registrada em 27/08/2014.
Sustenta o representante que a pesquisa apresenta diversas irregularidades em seu registro que impedem a sua divulgação, quais sejam: a) ausência de indicação da área física da realização dos trabalhos, em desacordo com o artigo 2º, IV da Resolução TSE 23.400/2013; b) apresentação de plano amostral incompleto quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico dos entrevistados infringindo o mesmo dispositivo; c) irregularidade no registro do estatístico responsável no conselho regional competente, em desacordo com artigo 2º, VIII da dita resolução e; d) impossibilidade de atuação simultânea do mesmo estatístico em diversas coletas simultâneas, em ofensa ao princípio da razoabilidade.
Pugna, ao final, pela concessão da liminar para que seja determinada a imediata retirada do registro do Portal do TRE-PB da pesquisa PB022/2014, bem como pela consequente proibição de veiculação de seu registro/divulgação. Requer, também, seja essa proibição informada a todos os partidos, coligações e a todos os representados.
É o breve relatório. Passo à fundamentação.
Em juízo de cognição sumária, não vislumbro presentes os requisitos autorizadores para a concessão da medida de urgência postulada, senão vejamos:
Alega-se que o registro da pesquisa 22/2014 desobedece requisitos essenciais estabelecidos no artigo 2º, IV e VIII, da Resolução TSE nº. 23.400/2013, além de atentar contra os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. Transcrevo os dispositivos citados:
"Art. 2º A partir de 1º de janeiro de 2014, as entidades e empresas que realizarem pesquisas de opinião pública relativas às eleições ou aos candidatos, para conhecimento público, são obrigadas, para cada pesquisa, a registrar no Tribunal Eleitoral ao qual compete fazer o registro dos candidatos, com no mínimo 5 (cinco) dias de antecedência da divulgação, as seguintes informações (Lei n° 9.504/97, art. 33, caput, incisos I a VII, e § 1º):
(¿)
IV - plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico do entrevistado, área física de realização do trabalho, margem de erro e nível de confiança."
(¿)
VIII - nome do estatístico responsável pela pesquisa e o número de seu registro no Conselho Regional de Estatística competente (Decreto nº 62.497/68, art. 11);
O candidato representante inicia apontando descumprimento do artigo 2º, IV da Resolução TSE 23.400/2013 ante a alegada ausência de indicação da área física da realização dos trabalhos e, também, por apresentação de plano amostral incompleto quanto a ponderação de sexo, idade, grau de instrução e nível econômico dos entrevistados. Neste particular, o registro traz as seguintes informações (fls. 44/45):
Plano Amostral: Representativa do eleitorado da área em estudo, elaborada em três estágios. No primeiro estágio faz-se um sorteio probabilístico nos municípios, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando o eleitorado como base para tal seleção. No segundo estágio faz-se um sorteio probabilístico dos setores censitários, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando a população de 16 anos ou mais residente nos setores como base para tal seleção. No terceiro e último estágio, dentro dos setores sorteados, os respondentes são selecionados através de quotas amostrais proporcionais em função de variáveis significativas, a saber: IDADE: 16-24 (masculino) 24% (feminino) 21%; 25-34 (masculino) 25% (feminino) 23%; 35-44 (masculino) 19% (feminino) 20%; 45-54 (masculino) 16% (feminino) 17%; 55 e+ (masculino) 16% (feminino) 19%; INSTRUÇÃO: Até Ensino Médio (masculino) 85% (feminino) 81%; Ensino Superior (masculino) 15% (feminino) 19%; NÍVEL ECONÔMICO: Economicamente ativo (masculino) 77% (feminino) 51%; Não Economicamente ativo (masculino) 23% (feminino) 49%. Está prevista eventual ponderação para correção das variáveis sexo e idade, com base nos percentuais anteriormente mencionados, caso ocorram diferenças superiores a 3 pontos percentuais entre o previsto na amostra e a coleta de dados realizada. Para as variáveis de grau de instrução e nível econômico do entrevistado, o fator previsto para ponderação é 1 (resultados obtidos em campo). O nível de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada considerando um modelo de amostragem aleatório simples, é de 3 (três) pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. FONTE DOS DADOS: Censo 2010 | PNAD 2012 | TSE 2014 | Entre outras.
Dados relativos aos municípios e bairros abrangidos pela pesquisa: A área de abrangência da coleta é o Estado da Paraíba. A Relação de municípios selecionados para aplicação da amostra será apresentada até o 7º dia seguinte ao Registro da pesquisa, conforme expresso no art. 2º § 5º da resolução 23.400/2013 do TSE. (grifos meus)
A representante entende que o instituto de pesquisa impugnado deveria, desde logo, dividir o Estado da Paraíba em mesorregiões em seu plano amostral e, como não o fez, impediu qualquer fiscalização prévia dos trabalhos realizados.
Neste juízo sumário, não vislumbro irregularidade na alegada ausência o dispositivo invocado não obriga que se aponte, previamente, área física de realização do trabalho menor que os limites do Estado da Paraíba, como quer fazer crer o representante, merecendo destaque que, em pesquisa ao sistema de registro de pesquisas do TSE, grande parte, senão todas as pesquisas do instituto impugnado são inicialmente delimitados por Estados da Federação.
Não vejo a diferença entre a fiscalização de uma pesquisa que aponte quatro mesorregiões no estado da Paraíba e aquela que não o fez. Em princípio, os dados referentes à área física de realização dos trabalhos, só serão especificados, com os municípios e os bairros, após a divulgação dos resultados (§ 5, do artigo 2º, da Resolução TSE 23.400/2014), justamente para evitar que determinados candidatos, sabedores dos municípios e bairros pesquisados com antecedência, possam realizar "trabalho" específico nestas localidades para alterar a realidade dos números.
Quanto à alegada apresentação de plano amostral incompleto quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico dos entrevistados, vê-se que há expressa menção a todas as variáveis questionadas pela representada e exigidas pela resolução de regência. Transcrevo mais uma vez o trecho do registro no que interessa:
IDADE: 16-24 (masculino) 24% (feminino) 21%; 25-34 (masculino) 25% (feminino) 23%; 35-44 (masculino) 19% (feminino) 20%; 45-54 (masculino) 16% (feminino) 17%; 55 e+ (masculino) 16% (feminino) 19%; INSTRUÇÃO: Até Ensino Médio (masculino) 85% (feminino) 81%; Ensino Superior (masculino) 15% (feminino) 19%; NÍVEL ECONÔMICO: Economicamente ativo (masculino) 77% (feminino) 51%; Não Economicamente ativo (masculino) 23% (feminino) 49%.
A representada diz que as informações acima tornam os números não confiáveis, parecendo querer que o perfil dos entrevistados fosse mais estratificado, sendo que não há previsão legal para tal intenção. Mais uma vez merece registro que, grande parte, senão todas, as pesquisas do instituto representado apresentam estratificação da amostra parecida com a acima transcrita, estando todas nos moldes previstos na norma.
Neste contexto e neste juízo superficial, característico das liminares, não vislumbro o alegado descumprimento do artigo 2º, IV da Resolução TSE 23.400/2013.
Quanto à alegada irregularidade no registro do estatístico responsável no conselho regional competente, o que afrontaria o artigo 2º, VIII da dita resolução, observo que o registro da pesquisa apontou a estatística Márcia Cavallari Nunes como responsável pela coleta, com registro no CONRE (Conselho Regional de Estatística) 4375-94.
A Declaração de fls. 53 do coordenador técnico do CONFE (Conselho Federal de Estatística) aponta que a referida profissional está em dia com suas obrigações perante o CONRE da 3ª Região e, em relação ao CONRE da 6ª Região, afirma ¿Estando em dia até 31 de março do exercício de 2014 com o registro secundário no CONRE da 6ª região."
Do que a representada trouxe aos autos, extrai-se que a estatística responsável pela pesquisa está regularmente inscrita no conselho da 3ª Região (São Paulo, paraná e Santa Catarina), havendo dúvida quanto ao fato de estar ou não em dia com suas taxas na 6ª Região (Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe), vez que a comunicação é feita até o dia 31 de março de cada ano, conforme dicção do artigo 53 do decreto lei 62.497/1968, abaixo transcrito:
Art. 53. Quando um profissional tiver exercício em mais de uma região deverá pagar a anuidade ao Conselho Regional de seu domicílio, cumprindo, porém, inscrever-se nos demais Conselhos interessados e comunicar-lhes por escrito até 31 de março de cada ano, a continuação de sua atividade, ficando, além disso, obrigado, quando requerer a inscrição em determinado Conselho, a submeter sua carteira profissional ao visto do respectivo Presidente
De toda sorte, não há dúvida de que a senhora Márcia Cavallari Nunes está habilitada a exercer a profissão de estatístico e, se há problema com o seu registro junto ao CONRE da 6ª região, o que não ficou devidamente esclarecido nos autos, seria caso de eventual aplicação de sanção administrativa por aquela autarquia, após o devido processo legal, não me parecendo razoável que esta justiça especializada fique a apurar a regularidade do registro de cada estatístico junto aos conselhos respectivos, merecendo destaque, mais uma vez, que grande parte, senão todas, as pesquisas do instituto impugnado são de responsabilidade da mencionada estatística. Veja o que diz o decreto lei 62.497/1968 sobre o assunto:
Art. 57. São competentes para impor as penalidades previstas neste Regulamento o CONFE e os CONRE após processo regular, em que será assegurada ampla defesa ao indiciado, e ressalvada a ação da justiça pública.
§ 1º Da imposição de qualquer penalidade caberá recurso, sem efeito suspensivo, no prazo de 30 (trinta) dias contados da data de "ciente" do interessado, sucessivamente para o Conselho Federal de Estatística e para o Departamento Nacional de Mão-de-Obra do Ministério do Trabalho e Previdência Social.
Aliás, merece registro que o sítio do CONRE da 3ª Região, acessado agora por este gabinete, dá a entender que as atividades do CONRE da 6ª Região estariam suspensas e abarcadas pelo CONFE (Conselho Federal de Estatística), fato que torna mais confusa a constatação da irregularidade apontada pela representada.
No que concerne ao fato de o instituto representado indicar uma única responsável por diversas pesquisas simultâneas, observo que não há vedação legal a esta atuação, não me parecendo razoável considerar, neste juízo sumário, a incapacidade da estatística responsável, mormente quando consideramos a facilidade de locomoção e de comunicação dos dias atuais.
Por fim, quanto ao alegado perigo da demora, não obstante reconhecê-lo presente, necessário destacar que, em casos como o que ora se analisa, há também o perigo da demora inverso, vez que a pesquisa retrata a situação de determinado momento, não tendo sentido sua divulgação posterior.
Registro, ainda, que em nosso país vige a liberdade de imprensa e da livre manifestação do pensamento, princípios constitucionais consagrados, de forma que a restrição da divulgação de pesquisas deve se ater às hipóteses estritamente previstas em Lei. Tanto é assim que a tentativa de vedação às pesquisas foi afastada por nossa suprema Corte que, no julgamento da ADIN 3.741-2, considerou inconstitucional o artigo 35A da Lei 9.504/1997, que estava assim redigido:
Art. 35-A. É vedada a divulgação de pesquisas eleitorais por qualquer meio de comunicação, a partir do décimo quinto dia anterior até as 18 (dezoito) horas do dia do pleito."
Isso posto, não vislumbrando os requisitos autorizadores da medida de urgência, INDEFIRO o pleito liminar.
Publique-se. Intime-se.
Notifiquem-se os representados para, querendo, apresentarem defesa no prazo de 48 (quarenta e oito) horas (Lei nº. 9.504/97, art. 96, § 5º, e Resolução nº. 23.398/13 do TSE, art. 8º, caput e § 4º).
Em seguida, dê-se vista dos autos ao MPE para emissão de parecer no prazo de 24 (vinte e quatro) horas (Resolução nº. 23.398/13 do TSE, art. 13, caput).
Após, à conclusão.

João Pessoa, 31/08/2014.
ANTONIETA LÚCIA MAROJA ARCOVERDE NÓBREGA
Juíza Auxiliar - TRE-PB