Plantão

MPF abre investigação sobre erro em vacinação de crianças na Paraíba



O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) abriram uma investigação para acompanhar o caso da vacinação inadequada de crianças em Lucena, na região metropolitana de João Pessoa. Pelo menos 40 crianças receberam dosagens de adulto da vacina contra a Covid-19. O órgão ouviu a técnica de enfermagem que aplicou os imunizantes, a agente comunitária de saúde que fazia a anotação das informações sobre os vacinados, a mãe de duas crianças e a coordenadora da Unidade Básica de Saúde (UBS) na qual as vacinas foram aplicadas indevidamente. Em depoimento, a técnica de enfermagem disse que recebeu ordem da coordenadora da vacinação para aplicar em todas as pessoas que comparecessem aos postos, pois o prazo de validade dos imunizantes da Pfizer venceria. Ela alegou que não sabia que não podia vacinar crianças e adultos com a mesma dosagem.



A agente comunitária de saúde confirmou que aconteceu um Dia D de vacinação para todas as faixas etárias em 7 de janeiro e disse que, neste dia, foram vacinadas 37 crianças no assentamento onde atua. Já a mãe ouvida pelo MPF informou que seus dois filhos, de 5 e 7 anos, receberam a vacina com dosagem errada. Ela disse que, após saber do erro, não teve apoio das autoridades. A mulher relatou que seu filho mais velho teve tontura e fraqueza, mas afirmou que não o levou à UBS porque perdeu a confiança no atendimento. Membros do MPF e do MPPB farão uma reunião com autoridades estaduais e municipais de Saúde, a partir das 8h30 desta terça-feira, 18, para dar continuidade à apuração.



 Jovem Pan

Nenhum comentário: