Plantão

Compre no AMAZON, o Site mais seguro mundo!

Os Melhores Preços no AMAZON

30 abril 2021

Em delação, Leto Viana revela que Vitor Hugo foi escolhido para dar continuidade a esquema criminoso em Cabedelo

A denúncia mais recente da Xeque-mate apresentada pelo Gaeco aponta que o atual prefeito de Cabedelo, Victor Hugo, integrou a organização criminosa investigada por alguns anos, inclusive praticando diversos crimes, como os de peculato-desvio. Mais do que isso, conforme a denúncia obtida com exclusividade pelo ClickPB, Victor Hugo acabou sendo escolhido por Leto Viana para conduzir o esquema criminoso.

De acordo com a denúncia, como Victor Hugo não foi alvo da 1ª fase da Operação Xeque-Mate, além do fato de que já havia participado do esquema envolvendo funcionários fantasmas na Câmara de Cabedelo, fizeram com que fosse escolhido por Leto Viana para reorganizar o grupo e assumir interinamente a chefia do poder político de Cabedelo. O Ministério Público ainda observa que o plano de Leto Viana foi bem sucedido, já que além de ter assumido o cargo de prefeito de forma provisória, ainda venceu as eleições suplementares de 2019 e as eleições regulares de 2020 para a Prefeitura de Cabedelo.

Leto Viana declarou ao Gaeco, conforme Termo de Declarações datado de 7 de maio de 2019, que Victor Hugo recebia a quantia mensal de R$ 3 mil de suas próprias mãos. Este dinheiro viria dos desvios que eram feitos no salário dos servidores fantasmas. Além disso, Leto disse que Victor Hugo recebeu R$ 20 mil quando foi eleito vereador para aderir à sua base de apoio na Câmara.


Ainda segundo os levantamentos feitos pelo Ministério Público, a escolha de Leto para fazer Victor Hugo assumir o comando da Prefeitura de Cabedelo "na tentativa de manter o modelo de negócios ilícitos implementado pelo grupo criminoso (dando-lhe uma 'sobrevida')".

Logo após a prisão de Leto Viana começou a ser feita uma articulação para que Victor Hugo fosse designado para a presidência da Câmara de Cabedelo, o que possibilitaria a ele assumir o cargo de prefeito de forma interina.

O Portal ClickPB disponibiliza o endereço de e-mail redacao@clickpb.com.br para receber posicionamento de cada um dos denunciados, possibilitando, assim, a divulgação de todas as versões dos citados.