Plantão

Delegada que teve quase R$ 1,8 milhão apreendidos em casa é presa no Rio



A delegada Adriana Belém foi presa por forte indício de lavagem de dinheiro após a Polícia Civil ter encontrado quase R$ 1,8 milhão em sua casa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, durante a Operação Calígula, nesta terça-feira (10).



A prisão preventiva (sem prazo) foi determinada pelo juiz Bruno Monteiro Ruliere, da 1ª Vara Criminal Especializada, depois de a delegada ter sido alvo de busca e apreensão, nesta manhã.



Ex-titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), Adriana Belém é apontada como colaboradora de uma organização criminosa denunciada pelo Ministério Público, que atuava na exploração de jogos de azar e era liderada pelo contraventor Rogério de Andrade e seu filho, Gustavo de Andrade.



Entre os integrantes da organização também está o policial militar reformado Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco, ainda segundo o MP.



De acordo com as investigações, Adriana e Ronnie teriam se encontrado para viabilizar a retirada de caminhões com mais de 80 máquinas caça-níqueis apreendidas pela polícia em casas de apostas. A reunião teria sido intermediada pelo também delegado Marco Cipriano, preso nesta manhã.



Inicialmente, Adriana Belém havia sido denunciada por corrupção em razão da liberação dos equipamentos. A delegada será levada para a Corregedoria da Polícia Civil.


*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Nenhum comentário: