Plantão

Lasier Martins critica fala de Barroso sobre Forças Armadas: ‘Colocou mais lenha na fogueira’



O senador Lasier Martins (Podemos) apresentou nesta terça-feira, 26, um requerimento para que o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), preste esclarecimentos sobre as declarações de que as Forças Armadas estariam sendo influenciadas para atacar o sistema eleitoral. A proposta, segundo o parlamentar, é dar uma oportunidade para que o ministro se explique e, com isso, possam “evitar conflitos que ameacem a harmonia entre os Poderes”. “Ele agravou as relações que já eram muito estremecidas, agora estão rompidas. Já não basta o rompimento com o presidente da República, agora com as Forças Armadas”, mencionou Lasier Martins, em entrevista ao Jornal da Manhã da Jovem Pan News.



A fala de Luís Roberto Barroso aconteceu no domingo, 24, durante participação no fórum ‘Brazil Summit Europe’, em Berlim, na Alemanha. Na ocasião, sem citar nomes, o ministro falou sobre tentativas de politização do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e da intenção de usar as Forças Armadas para atacar o processo eleitoral brasileiro. “Um desfile de tanques é um episódio com intenção intimidatória. Ataques totalmente infundados e fraudulentos ao processo eleitoral. Desde 1996 não tem nenhum episódio de fraude. Eleições totalmente limpas, seguras. E agora se vai pretender usar as Forças Armadas para atacar? Gentilmente convidadas para participar do processo, estão sendo orientadas para atacar o processo e tentar desacreditá-lo”, disse Barroso. Para Lasier Martins, no entanto, a declaração colocou “mais lenha na fogueira” da disputa entre os Poderes.



“Veio provocar as Forças Armadas dizendo que alguém está orientando para desacreditar o processo de outubro. Deveria apaziguar as tensões. [Estamos dando] até dando oportunidade, que venha esclarecer melhor e até ratificar a sua intenção”, defendeu o senador, que espera ver o requerimento sendo submetido à votação no plenário, embora veja uma “omissão completa” do Senado Federal frente ao Judiciário. “Minha expectativa é mais uma vez de decepção, porque nada é levado adiante. É uma omissão constrangedora que estamos vivendo no Senado, principalmente nesse momento que precisa de uma atitude de iniciativa para resolver os impasses que estão acontecendo”, disse o senador ao criticar o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, por também não colocar temas defendidos pelos parlamentares em votação. “Em vez do Senado tomar uma providência, por rabo preso, nada avança. Então por isso digo que é uma decepção”, completou.


JP News

Nenhum comentário: