Plantão

Em congresso do PSB, Azevedo participa ao lado de Lula e Alckmin; Foi tocado o hino "A Internacional Socialista"

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), de histórico conservador, ouviu e aplaudiu nesta 5ª feira (28.abr.2022) música identificada com movimentos socialistas e comunistas que fala sobre trabalhadores tomarem o poder e dividirem a riqueza.  

A canção diz “bem unidos façamos nessa luta final uma terra sem amos, a internacional” “logo verá que as nossas balas são para nossos generais”, entre outras palavras de ordem. 

Amós foi um Profeta do Antigo Testamento, autor do Livro de Amós. Amós escreveu em um momento de relativa paz e prosperidade, mas também de negligência das leis de Deus. Ele falou contra uma disparidade crescente entre os muito ricos e os muito pobres. (Fonte: Wikipédia)

Alckmin estava no palco do Congresso Constituinte da Autorreforma do PSB, partido ao qual filiou-se em 23 de março para ser vice na chapa em que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concorrerá à Presidência da República.

Alguns dos políticos que cercavam Alckmin na solenidade cantaram. O ex-governador não o fez. Olhou para baixo e sorriu em diversos momentos da execução, e aplaudiu ao final.

Ele disse que se sentiu à vontade com a execução do hino. “A social-democracia também teve origem na luta social”, declarou. A referência à social-democracia é por causa da origem do PSDB, partido pelo qual comandou São Paulo e foi candidato a presidente duas vezes.

A chapa Lula-Alckmin será lançada em 7 de maio, em São Paulo.




É conhecida como “A Internacional”. Foi apresentada no evento como hino da Internacional Socialista. 

VEJA A LETRA E VÍDEO ABAIXO:

De pé, ó vítimas da fome
De pé, famélicos da terra
Da ideia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra
Cortai o mal bem pelo fundo
De pé, não mais senhores
Se nada somos em tal mundo
Sejamos tudo, ó produtores

Bem unido façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Senhores, patrões, chefes supremos
Nada esperamos de nenhum
Sejamos nós que conquistemos
A terra-mãe livre e comum
Para não ter protestos vãos
Para sair desse antro estreito
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós nos diz respeito

Bem unido façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Crime de rico a lei o cobre
O Estado esmaga o oprimido
Não há direitos para o pobre
Ao rico tudo é permitido
À opressão não mais sujeitos
Somos iguais todos os seres
Não mais deveres sem direitos
Não mais direitos sem deveres

Bem unido façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Abomináveis na grandeza
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu
Querendo que ela o restitua
O povo quer só o que é seu

Bem unido façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Fomos de fumo embriagados
Paz entre nós, guerra aos senhores
Façamos greve de soldados
Somos irmãos, trabalhadores
Se a raça vil, cheia de galas
Nos quer à força canibais
Logo verá que as nossas balas
São para os nossos generais

Bem unido façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Pois somos do povo ativos
Trabalhador forte e fecundo
Pertence a Terra aos produtivos
Ó parasitas, deixai o mundo
Ó parasita que te nutres
Do nosso sangue a gotejar
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o Sol de fulgurar

Bem unido façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

 

Vale lembrar, que na eleição passada, Geraldo Alckmin disse a seguinte frase:

“Depois de ter quebrado o Brasil, Lula diz que quer voltar ao poder, ou seja, ele quer voltar à cena do crime. Nós o derrotaremos nas urnas. Lula será condenado nas urnas pela maior recessão da história, as urnas os condenaram, pelos os 15 milhões de empregos perdidos..." 

Veja Vídeo abaixo!  

Eis o que diz Geraldo Alckmin no vídeo abaixo:

“Olha, quero fazer aqui um desmentido de uma fake news que tá circulando aí dizendo que o PSDB, o nosso partido, eu, poderia, no 2º turno, apoiar o PT. Isso não existe. Nós somos contra o PT, como também somos contra o Bolsonaro. Achamos que o Brasil só perde com esses radicalismos. Então peço a vocês que divulguem bastante para desmentir essa fake news que tá circulando.”  

Da Redação com Porder 360

Nenhum comentário: