Plantão

Barroso quebra o silêncio



O ataque as Forças Armadas foi catastrófico.

A reação contundente da cúpula da caserna, que considerou o ocorrido como uma “ofensa grave”, não obteve nenhuma resposta do magistrado.

Barroso resolveu não falar mais sobre o assunto e manteve o mais completo silêncio. Decidiu não responder aos militares.

E nesta sexta-feira (29), após esse período em que manteve a ‘boca fechada’, o ministro voltou a fazer manifestações públicas.

Ele participou do encerramento de um seminário promovido pelo TRE-RJ para juízes e desembargadores com atuação eleitoral.

“Sou, como todos os juízes são, um ator institucional, não um ator político. E, portanto, meus compromissos são com a interpretação e a defesa da Constituição”, reverberou o ministro.

Sobre a questão das eleições no Brasil, Barroso voltou a defender a integridade do nosso sistema eleitoral, o qual definiu como “seguro, transparente e auditável”.

E por fim, disparou:

“O Brasil tem muitos problemas, mas nosso sistema de votação não é um deles”.

Tampouco, as nossas Forças Armadas, que evidentemente merecem respeito.

  • Da Redação com JCO

Nenhum comentário: