Plantão

Policial mata a esposa e tira a própria vida em motel; policiais ainda tentaram negociar, mas sem sucesso



O policial militar Luciano Rodrigues Dias, de 39 anos, cometeu suicídio após executar a tiros a esposa Luciene de Jesus, de 34, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, durante uma discussão. O caso foi registrado na tarde de domingo (13/3) no motel Number One, localizado no Bairro Salvaterra, na Zona Sul da cidade. Policiais chegaram ao local antes da tragédia, mas o cabo, que era lotado no 66º Batalhão da PM em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, não cedeu durante as tentativas de negociação.

 


Imediatamente, funcionários do motel acionaram a corporação após escutarem uma briga em curso dentro da suíte. Conforme o registro da ocorrência policial que a reportagem teve acesso, ao perceber a chegada das autoridades, o PM fechou a porta do quarto, impedindo a entrada da guarnição.



“Nesse momento, os policiais ouviram de dois a três disparos de arma de fogo, sendo iniciados os procedimentos de contenção e isolamento do local”, informa a PM na ocorrência. Na sequência, uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) também foi acionada.



A Polícia Militar explica, na ocorrência, que, em dado momento, o autor – que estava próximo à janela e em contato verbal e visual com as guarnições policiais – deslocou-se para o interior do quarto, quando os militares escutaram mais um disparo de arma de fogo. A partir daí, ele não respondeu mais aos chamados dos policiais.



Logo, a porta que dá acesso à suíte foi arrombada, e os PMs encontraram o casal desacordado. Ainda conforme registrado na ocorrência, o autor estava em cima da cama, muito ensanguentado e com a arma nas mãos. Já a esposa, também coberta de sangue, foi achada caída perto de uma janela que dá acesso ao corredor do motel.



Até o fechamento da reportagem, não havia informações sobre o que teria motivado a discussão e, consequentemente, o crime de feminicídio seguido de autoextermínio.


 

O Corpo de Bombeiros esteve no local para tentar socorrer as vítimas. No entanto, elas já não tinham sinais vitais no momento do atendimento. Os óbitos foram confirmados no local por uma médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).



A perícia da Polícia Civil também foi ao local para realizar os trabalhos de praxe. Todos os pertences do casal que estavam dentro da suíte – incluindo o automóvel estacionado na garagem – foram apreendidos.



Por fim, os corpos foram removidos pela funerária e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML).


 

Em nota à imprensa, a Polícia Militar lamentou as mortes, prestou condolências aos familiares e reforçou que deu “imediato atendimento” ao caso, realizando “todos os procedimentos de praxe”.



Leia a nota na íntegra:


“A Polícia Militar de Minas Gerais, por meio da Quarta Região, esclarece que referente ao homicídio consumado seguido de autoextermínio, que aconteceu no dia 13 de março de 2022, por volta das 14h55, em motel localizado na Av. Deusdedith Salgado, no Salvaterra, na cidade de Juiz de Fora/MG, que levaram a óbito uma mulher de 34 anos e um policial militar de 39 anos, foi dado imediato atendimento pela Polícia Militar e pelo SAMU, tendo sido realizados todos os procedimentos de praxe.



Em respeito às vítimas, familiares e amigos, não serão repassados detalhes do caso.



Diante da perda irreparável, o Comando da 4ª Região, em nome da Instituição presta condolências e solidariedade aos familiares e amigos.” 


Por Bruno Luis Barros - Especial para o EM

Nenhum comentário: