Plantão

Compre no AMAZON

Os Melhores Preços no AMAZON

17 julho 2021

Estelionatárias que ostentavam nas redes sociais receberam auxílio emergencial do governo federal



Quatro das cinco estelionatárias presas no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, receberam o auxílio emergencial pago pelo governo federal em razão da pandemia do novo coronavírus. Levantamento feito pelo EXTRA no site do Ministério da Cidadania revela que as jovens receberam valores que variam entre R$ 3 mil a R$ 3,6 mil no ano passado.

Anna Carolina de Sousa Santos, Gabriela Silva Vieira, Rayane Silva Sousa e Mariana Serrano de Oliveira constam no banco de dados do Governo Federal como pessoas que foram beneficiadas com o auxílio. Já Yasmin Navarro, também presa com o grupo, pediu o benefício, mas a solicitação foi negada.

Anna Carolina, de 32 anos, que se apresentava em seu Instagram como empreendedora e “influenciadora da vida real”, recebeu seis parcelas de R$ 500, totalizando R$ 3 mil. A mais nova do grupo, Gabriela, de 20 anos, também recebeu o valor e com a mesma quantidade de parcelas. Já Rayane, de 28 anos, recebeu R$ 3,6 mil em 12 parcelas. Mariana, de 26, ganhou R$ 3,6 mil em seis parcelas.

Em sua conta na rede social, Anna Carolina afirmava ser proprietária de uma marca de acessórios e tinha quase 12 mil seguidores na rede social. No Instagram, postava dicas de estética, de treinos sobre roupas e empreendedorismo. Anna Carolina gostava de tirar fotos em bonitos cenários e também de postar frases motivacionais. “Nossa mente é nossa maior concorrente”, escreveu ela em uma das postagens.

Já Rayane tinha pouco mais de 8 mil seguidores em seu Instagram. Na conta, postava fotos em bonitos cenários, em locais com piscinas de bordas infinitas. Em uma imagem, a jovem está em um passeio de barco. Ela também gostava de posar usando roupas de marca.

As cinco jovens foram presas em flagrante por policiais da 40ª DP (Honório Gurgel) no último dia 7 em uma central de telemarketing usava por uma quadrilha de estelionatários. Segundo a Polícia Civil, elas eram responsáveis por ligar para vítimas, em sua maioria idosos, para conseguir roubar seus dados bancários.

As mulheres foram autuadas em flagrante pelos crimes de organização criminosa e estelionato. Elas tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva em audiência de custódia realizada no último dia 9. Os advogados delas entraram com pedidos de liberdade que ainda não foram julgados. Todas as jovens estão presas na mesma cadeia, o Instituto Penal Santo Expedito, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.


Extra

Nenhum comentário: