Últimas Notícias

Promotor vai investigar rombo de R$ 600 mil praticado por ex-secretário na Gestão de Antônio de Braga em Vieirópolis

Um procedimento administrativo foi instaurado pela 4ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público de Sousa para apurar suposta prática de corrupção praticada pelo ex-secretário de Finanças da Prefeitura de Vieirópolis, Francisco Lindovan Pereira.

Quem vai acompanhar o procedimento é o Promotor Dr. Hamilton de Sousa Neves Filho, cuja publicação oficial foi feita no dia 24 de abril de 2020.


O caso teria ocorrido em dezembro de 2015 na Gestão do ex-prefeito Antônio de Braga quando ele teria descobrindo um rombo financeiro inicial de R$ 600 mil. A pasta mais prejudicada naquele momento teria sido o da saúde.

REELEMBRE O CASO

O esquema de fraude foi descoberto após fornecedores procurarem o Prefeito Antônio de Braga para receberem os valores. O chefe do executivo falava que desconhecida os débitos, pois tinha em seu poder notas ficais e quitação de pagamento financeiro feito pelo seu secretário de finanças.

Depois de uma investigação no setor contábil, de fato as notas e os registros financeiros quitados dos fornecedores estavam todos contabilizados, porém falsos.

O ex-secretário de finanças foi chamado para uma conversa junto a Contabilidade, e ele conversou os desvios iniciais de R$ 600 mil, e usava contas bancárias de familiares para fazer as transferências financeiras para depois sacarem os valores desviados.

O Prefeito Antônio de Braga procurou o Advogado, Dr. Lincoln Abrantes que já fez comunicado a Justiça pedindo as providências necessárias, pois há suspeita que o desvio de verba pode ser maior ainda.

Um levantamento contábil em todas as finanças da prefeitura de Vieiróplis está sendo realizando para que possa ter ideia dos valores subtraídos do ex-secretário de finanças, que inclusive já passou pelas gestões da ex-prefeita Santa Oliveira e Dr. Marcos Pereira.

Fontes informaram ao Portal REPORTERPB que o próprio Francisco Lindovan confessou o esquema delituoso, e disse que agia sozinho.

Informações que notas fiscais, recebidos, autenticação eletrônicas eram facilmente adulterados pelo ex-secretário de finanças, Lindovan que pediu seu afastamento das funções antes que a bomba estourasse. Até então, ninguém desconfiava de nada, momento que começaram a chegar às cobranças dos credores, e o prefeito dizendo que estava tudo quite, até que mandou fazer o levantamento na contabilidade, e descobriu o rombo que pode ser quatro vezes mais do que anunciado.

Uma auditoria será feita nas contas da prefeitura para descobrir desde quanto os desvios de verbas vinham sendo praticados pelo secretário de finanças Francisco Lindovan que já vinha de gestões anteriores como a da ex-prefeita Santa Oliveira, e de Dr. Marcos Pereira.



Repórter PB

Comente aqui com o Facebook: