Últimas Notícias

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Evento promoverá respeito à diversidades

Governo da Paraíba, através da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac), realiza o I Festival de Arte, Cultura, Educação e Diversidade da Socioeducação (FACES). O evento visa promover o respeito à diversidade por meio das artes, cultura e lazer, como processo educativo. O Festival acontece dia 16 de dezembro, no Teatro Paulo Pontes, em João Pessoa, das 16h30 às 18h30. As inscrições começam nesta segunda-feira (2) e se encerram na próxima sexta-feira (6), presenciais (Diretoria Técnica) ou através do email: festivalsocioeducacao@gmail.com.


Com o tema central “Direitos Humanos e Cultura de Paz”, o festival não tem caráter competitivo e se configura como espaço de culminância dos processos educativos desenvolvidos no Sistema Socioeducativo da Paraíba. A música, a dança e o teatro, serão evidenciados. O evento contará com apresentações de artistas locais e das escolas que atendem ao sistema socioeducativo.

O coordenador do projeto, Nilton Santos disse que o objetivo do ‘I FACES’ é reunir a produção de arte e culturas produzidas nas unidades socioeducativas culminando em um grande espetáculo de variedades. “O festival tem como metas expor o fazer artístico-cultural dos socioeducandos produzidos ao longo deste ano e assim fortalecer a identidade cultural deles, gerando intercâmbio de saberes entre artistas, estudantes e escolas e, promover o respeito à diversidade cultural, religiosa, de gênero e sexual.

Os participantes em solo, duo, trio e grupo que se destacarem no Festival poderão ser convidados para apresentações em outras ocasiões até o fim do ano de 2020. “O I FACES será um momento e espaço para valorizar e incentivar os talentos do sistema socioeducativo da Paraíba”, afirma Nilton Santos, que também é coordenador do eixo esporte, cultura e lazer, da Fundac.

Quem pode participar – Socioeducandos de todas as unidades do Sistema Socioeducativo da Paraíba. Eles poderão formar seus grupos (bandas) sem ser obrigatório ser do mesmo quarto ou setor. As participações podem ser nas categorias artes visuais, cênicas, música, literatura e cultura popular. Em artes visuais podem apresentar trabalhos em pintura, colagem, artesanato, grafitagem, mosaico, origami e objetos decorativos, esses ficarão expostos no hall de entrada do Teatro Paulo Pontes.

Na categoria artes cênicas, estão inseridas atividades de teatro, teatro de bonecos, mímica e dança contemporânea/popular através de encenações de curta duração do gênero drama, comédia, tragédia, melodrama e ópera. No quesito Música, está previsto música instrumental, canto e coral com execução de curta duração dentro do gênero nativista, tradicionalista, jazz, rock, pop, R&B e MPB.

Para Literatura, valem apresentações épicas (fábula, epopéia, novela, conto, crônica, ensaio, romance, lírico e dramático em contos, cordel, prosa e poesia realizadas através de declamações e recitais de curta duração). Em Cultura Popular valem os trabalhos em artesanato, manuais, manifestações folclóricas, cantorias, aboios e outras expressões não colocadas no projeto, mas que são oriundas do campo popular.

O tempo máximo para apresentação de cada categoria é de 10 minutos (Teatro) e 3 minutos cada para Dança, Música, Literatura e Cultura Popular. Nas artes visuais, as peças ficarão em exposição durante o dia do festival. Caberá à coordenação pedagógica e coordenação técnica de cada unidade, a responsabilidade de selecionar apenas um grupo ou solo por categoria, para participar do I FACES, que submeterá ao processo de inscrição para ser avaliado pela equipe de organização do festival.

A comissão de organização do festival avaliará as propostas inscritas, obedecendo aos embasamentos da arte-educação conforme a perspectiva artística-pedagógica dos participantes. O regulamento com todas as orientações já se encontra com os coordenadores técnicos e pedagógicos de cada unidade socioeducativa.

O FACES tem a coordenação geral do presidente da Fundac, Noaldo Meireles; a coordenação de produção da Diretora Técnica, Waleska Ramalho, a organização dos eixos Educação e Diversidade, da Fundação, a parceria da Funesc, SEDH, SEECT, das três escolas socioeducativas do Estado além de professores, agentes, técnicos e direções das unidades na Paraíba.


MaisPB

Comente aqui com o Facebook: