Últimas Notícias

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Quase metade dos reservatórios na Paraíba estão com menos de 20% de capacidade

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) destacou que uma das prioridades para o retorno dos trabalhos na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) será a luta pela segurança hídrica na Paraíba. O parlamentar lembrou que 44% dos reservatórios de água do Estado estão com menos de 20% da sua capacidade. “Nossa luta será pela transposição das águas do São Francisco, pois ela ainda não é a realidade que os paraibanos tanto sonharam. Iremos à Brasília nos mobilizarmos para que a água do Velho Chico atenda aos que têm sede”, disse o parlamentar.

O tucano defendeu que o Ramal Piancó precisa sair do papel. Ele será o terceiro braço da transposição do São Francisco pelo Rio Piancó e Coremas-Mãe D’Água na Paraíba. O projeto está orçado em quase R$ 200 milhões e prevê a construção de um conjunto de adutoras que vai garantir a chegada da água para 18 municípios que possuem problemas de abastecimento.

Segundo Tovar, é preciso resolver o problema do bombeamento do Eixo Leste da Transposição que fez com que desde fevereiro deste ano, o Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão) não receba água do São Francisco. Atualmente, o reservatório encontra-se com 23,6% da sua capacidade para abastecer Campina Grande e mais 18 municípios. “Mais uma vez estamos dependendo da chuva e corremos o risco de entrar em colapso de abastecimento de água”, disse.

O parlamentar também vai retomar ações educativas de uso consciente da água através de campanhas, sessão especial e palestras, a exemplo do que fez com o SOS Boqueirão. Tovar lembra que dos 132 reservatórios de água monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) 37 reservatórios estão com menos de 20% do seu volume total, 23 estão com menos de 5% de sua capacidade. “Vivemos uma situação preocupante e precisamos desenvolver ações constantes de uso consciente da água”, disse.

Energia limpa – Presidente da Frente Parlamentar de Biocombustíveis e Energias Renováveis, Tovar vai intensificar as discussões em defesa das energias renováveis. O parlamentar destacou que o Planeta Terra atingiu na última segunda-feira o ponto máximo de uso de recursos naturais que poderiam ser renovados sem ônus ao meio ambiente. Em 2019, a humanidade atingiu a data limite três dias antes que em 2018 – e mais cedo do que em toda a série histórica, medida desde 1970. A estimativa é da Global Footprint Network, organização internacional pioneira em calcular a pegada ecológica.

“Isso é muito preocupante. Não podemos deixar de discutir esse tema e, principalmente, começar a agir. Esses dados mostram que recursos naturais como água, mineração, extração de petróleo, consumo de animais, plantio de alimentos com esgotamento do solo, entre outros pontos devem entrar em uma espécie de “crédito negativo”. É por isso que defendemos também a utilização das energias limpas”, disse Tovar.

Energias renováveis – Na Paraíba, o setor sucroalcooleiro – a principal matriz energética do Estado – fatura em torno de R$ 1 bilhão, gera 44 mil postos de trabalho (diretos e indiretos) em 26 municípios paraibanos, segundo dados do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool do Estado da Paraíba (Sindalcool). No Brasil, o principal biocombustível utilizado é o etanol, mas existem outros como o biogás e o biodiesel.

Em relação a energias renováveis, o Brasil é o terceiro maior gerador desse tipo de energia que não liberam resíduos ou gases poluentes na atmosfera. Mais de 44% da energia produzida em solo brasileiro vem de fontes renováveis, através das hidrelétricas, energia eólica, biomassa, entre outras. Só o setor hidroelétrico corresponde a 17,7% da produção total de energia nacional, segundo dados do Balanço Energético Nacional (BEM).

A Paraíba é o 9º estado que mais produz energia eólica no Brasil, conforme a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica). O estado possui 15 usinas e tem capacidade de produção para 156,9 megawatts.


Paraiba radio blog

Comente aqui com o Facebook: