Últimas Notícias

Veja as Manchetes!

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Briga entre pais e filha por casa termina em homicídio, na Paraíba

A briga pela posse de uma casa terminou em homicídio, na manhã desta segunda-feira (15), no município de Cacimba de Dentro, Agreste paraibano, a 165 quilômetros de João Pessoa. O caso envolve um homem, que foi a vítima do assassinato, a sua companheira, os pais dela e o responsável pelos disparos.

A imprensa, o delegado Joacil Moreira afirmou que a disputa pela casa começou no ano de 2000, quando uma mulher comprou o imóvel, que fica na cidade de Cacimba de Dentro.
Como morava no Rio de Janeiro, a mulher deixou a cargo da mãe e do pai a responsabilidade por cuidar do imóvel.

Porém, com o passar do tempo, a mãe da dona do imóvel requereu na Justiça a casa para seu nome por usucapião, que ocorre quando alguém fica de posse mansa, pacífica e ininterrupta como dono de um imóvel por cinco anos.

“Quando a filha soube da ação viajou aqui para a região e alugou uma casa em Solânea (município vizinho). Em seguida, ela alugou um carro, entrou na casa que é dela e a mãe estava ocupando, juntou imóveis e outros objetos da mãe e levou tudo para a casa da mãe, que fica em um sítio. Em meio a toda essa disputa judicial também houve agressões verbais, com a filha acusando os pais de tentarem roubar o imóvel dela”, informou o delegado.

Além da disputa judicial e agressões verbais, o companheiro da dona da casa também se envolveu no caso e, segundo o delegado, foi acusado de ameaçar a sogra.

Homicídio

Conforme o delegado, o homicídio do companheiro da dona da casa ocorreu no momento em que ele saiu do imóvel para comprar pão e foi seguido por um homem, que efetuou disparos de arma de fogo. A vítima morreu no local antes de receber atendimento médico.

“Agora, iremos ouvir as testemunhas. A filha acusa os pais de serem os mandantes do crime. Já solicitamos a presença deles aqui na delegacia para prestarem depoimento. Como a vítima não é natural daqui, vivia no município a pouco tempo e não tinha inimigos tudo leva a crer na possibilidade real de participação dos pais da dona da casa no crime. Porém, só teremos essa certeza no decorrer da investigação”, afirmou o delegado. 


Por Halan Azevedo

Comente aqui com o Facebook: