Últimas Notícias

Veja as Manchetes!

domingo, 8 de julho de 2018

‘Aposta cega em Neymar e insistência com protegidos’: Jornal espanhol lista 7 erros de Tite

A aposta cega em Neymar, a insistência com os protegidos e muitos jogadores lesionados. Esses sãos alguns dos motivos apontados pelo jornal espanhol “As” para que Brasil fosse eliminado nas quartas de final da Copa do Mundo.

A seleção perdeu por 2 a 1 para a Bélgica, em Kazan, na Rússia, na última sexta-feira, e se despediu do torneio.

O jornal espanhol não poupou as decisões de Tite nem seus comandados. Listou sete motivos que, de acordo com a publicação online do periódico, ajudam a entender o fracasso brasileiro na Rússia. Veja:


01. Erro no planejamento tático contra a Bélgica. “Tite se equivocou completamente (…) O técnico preparou a equipe para atuar nas costas de De Bruyne, mas não contou que [o técnico] Roberto Martínez adiantaria seu melhor meio-campista e colocaria Fellaini de pivô, armando os contra-ataques no espaço deixado entre Fernandinho e a defesa brasileira”.

A publicação recordou que os dois gols da Bélgica nasceram em lances de contra-ataque nesse espaço. No primeiro, a bola até foi afastada para a linha de fundo pela defesa brasileira. Mas, no escanteio, Fernandinho fez contra.

“Os jogadores belgas exploraram a fragilidade técnica de Fágner diante de um grande Hazard e também os erros de posicionamento de Marcelo diante dos lançamentos longos. Xeque-mate do técnico espanhol no brasileiro.”

02. Falta de liderança dentro e fora de campo. A segunda crítica foi ao sistema de rodízio de capitães na seleção. Miranda usou a braçadeira em dois jogos, assim como Thiago Silva. Marcelo foi o capitão na estreia.

“A teoria de Tite, que no papel, pareceu interessante, mostrou-se na prática como um inexplicável medo do treinador de escolher um líder na seleção. Ou simplesmente se justifica por ele não ter um líder. Faltou a figura de um capitão em momentos de claro de descontrole, principalmente da estrela principal, Neymar”.

03. A aposta cega em Neymar. “Tite apostou todas as suas fichas na recuperação de Neymar e falhou miseravelmente. Não só o atacante não jogou no nível que era esperado dele, como mostrou um total descontrole emocional”, disse o jornal.

“Simulou faltas, reclamou com os árbitros e rivais e criou, com sua antipatia e imaturidade, uma rejeição na seleção brasileira que sempre foi conhecida pela alegria e boas vibrações”, disparou a publicação.

04. A insistência com seus protegidos. O jornal “As” analisou que o técnico brasileiro foi muito teimoso ao escolher os titulares, priorizando os mais famosos e comprometendo o desempenho da seleção.

“Tite morreu abraçado com seus protegidos. Ele insistiu em manter Paulinho titular apesar de o jogador do Barcelona não estar no mesmo nível de um ano atrás. O mesmo pode ser dito de Gabriel Jesus, um atacante que não marcou gols, não deu assistências e dificilmente criou oportunidades, mantido na equipe por ‘seu trabalho tático’ e ‘seu esforço’.”

05. Falta de critério para decidir entre Filipe Luís e Firmino. Um motivo ligado ao anterior, mas que, na visão dos espanhóis, acabou expondo uma fragilidade grande de critérios de Tite.

“Tite justificou o retorno de Marcelo ao time titular contra a Bélgica pelo nome. Mas Filipe Luis foi um dos melhores jogadores do Brasil contra a Sérvia e o México, adicionando força defensiva e táticas à equipe, além de uma excelente contribuição ofensiva. O verdadeiro critério seria mantê-lo na equipe titular, por mérito”.

“Mas ele [Tite] priorizou o nome, a hierarquia. E Marcelo foi surpreendido várias vezes fora de posição na derrota para a Bélgica, em Kazan. Firmino foi um dos melhores atacantes da temporada europeia com o Liverpool e, toda vez que entrou, acrescentou verticalidade ao ataque brasileiro. Ele mereceu ser titular durante a Copa do Mundo.”

06. As lesões e os lesionados. Ao menos oito jogadores não estavam 100% na seleção brasileira, e o jornal “As” entendeu esse ser mais um motivo forte para o Brasil não ter avançado de fase no Mundial.

“Neymar, Fred, Renato Augusto, Douglas Costa, Filipe Luis, Fágner, Danilo, Paulinho… Tite assumiu um tremendo risco apostando em vários jogadores que estavam se recuperando de lesão, estavam lesionados ou se lesionaram durante a Copa do Mundo. A intensidade dos treinamentos e a sobrecarga física foi questionada em mais de uma ocasião na concentração brasileira e gerou tensão entre os membros da comissão técnica e alguns jogadores”.

07. Falta de opções no banco. Este motivo tem relação com o apontado acima, na visão dos espanhóis.

“O Brasil perdeu trocas de qualidade, principalmente no meio-campo e no ataque. Tite admitiu que não pôde escalar Fred durante a Copa do Mundo por causa de uma lesão sofrida durante a fase de preparação.Tite optou por manter um jogador lesionado na lista, enquanto um jovem talento como Arthur assistiu à Copa do Mundo no sofá de casa”.



Da Redação com ESPN 

Comente aqui com o Facebook: