Últimas Notícias

Veja as Manchetes!

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Ricardo lança Veneziano para o Senado e ironiza desistência de Cartaxo

O evento realizado pelo PSB para marcar a pré-candidatura de João Azevedo ao governo do Estado teve de tudo. Ou melhor, quase tudo. O encontro realizado no Clube Cabo Branco, em João Pessoa, reuniu os principais aliados e foi permeado por discursos fortes e gritos da militância. 

A ausência percebida, no entanto, foi a da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT). Ela seria a principal beneficiada em caso de uma eventual desincompatibilização do gestor socialista para disputar vaga no Senado. 


O prazo para isso acaba neste sábado (7). O tema desincompatibilização, diga-se de passagem, serviu para o gestor ironizar o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), que desistiu de concorrer ao governo do Estado.

“Alguém já viu alguém dizer que vai desistir por que alguém não confia nele de outro partido? Eu saí em 2010 e não contei conversa meu amigo. Eu disse ‘eu sou candidato para mudar a Paraíba'”, disse Ricardo Coutinho em meio aos aplausos do público que lotou o Clube Cabo Branco. “Eles desistiram porque sabem da força, do perfil, da integridade deste companheiro (João Azevedo) aqui e do projeto que eles vão enfrentar. 

É por isso que eles desistiram. Quem quiser que venha. Quem não quiser, não venha. Eu não vou esperar por ninguém”, acrescentou o gestor, sem esconder que seu adversário preferido. A maioria das críticas feitas pelo governador, mesmo sem citar nomes, tiveram o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), seu ex-aliado, como endereço.

Ricardo Coutinho disse que todos os partidos da oposição estão esperando que ele defina qual será o seu movimento em relação ao pleito. O governador anuncia nesta sexta-feira (6) se fica no governo até o dia 31 de dezembro ou se renuncia para disputar o Senado. Sem citar no nome de Cássio, alegou que o tucano espera para saber se sai candidato ou se lança o filho, o deputado federal Pedro Cunha Lima, também do PSDB. “Não ficou um em pé. Eles estão lá ainda brigando, esperando para onde eu vou para saber se pai sacrifica filho”, ironizou. “Eles esperam para saber qual é a alternativa. E não adianta dizer que, sinceramente, que desistiram por que discordam entre si. É mentira também. Eles se desmancharam porque não têm história, não têm discurso e, consequentemente, não têm candidato”, acrescentou.

Veneziano e João

Vestindo de laranja, o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo foi tratado como estrela. Durante vários momentos do discurso, o ex-emedebista foi saudado como a pessoa que vai derrotar Cássio nas eleições deste ano para o Senado. O parlamentar também teve direito a fala e só recebeu menos afagos que João Azevedo. O ex-secretário, diga-se de passagem, teve as características de bom gestor ressaltadas o tempo todo pelo governador. No encontro, Ricardo Coutinho deu todos os sinais de que vai ficar no governo até o fim e prometeu inaugurar todas as obras planejadas.



Blog do Suetoni

Comente aqui com o Facebook: