Plantão

Caso Júlia: padrasto afirma em depoimento que matou adolescente esganada enquanto ela dormia



O corpo da adolescente Júlia, que estava desparecida há quase 15 dias, foi encontrado nesta terça-feira (12), em uma cacimba em João Pessoa. O corpo foi encontrado após o padrasto da vítima confessar o crime e indicar o local. 



O delegado Hector Azevedo informou que o homem confessou durante o depoimento que matou a menina por meio de esganadura enquanto ela dormia. Ainda segundo o acusado, o crime aconteceu durante a madrugada e após cometer o crime, ele colocou a menina dentro do carro e jogou o corpo dentro da cacimba. O padrasto em seguida retornou para casa e ao amanhecer foi trabalhar normalmente. 



O homem afirma que cometeu o crime porque a companheira estava grávida, e Júlia não aceitava, ele temia que ela pudesse fazer algum mal ao bebê e a mãe. 



O corpo da adolescente foi encaminhado para o Instituto Médico Legal onde passará por uma perícia. Devido ao estado de decomposição, o corpo passa por um processo de congelamento. A Polícia quer saber se a menina foi abusada sexualmente antes de ser morta.


Por Isabela Melo

Nenhum comentário: