Plantão

"Moraes ia perder no plenário e resolveu recuar", diz Bolsonaro sobre o Telegram



O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou nesta segunda-feira (21) sobre a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de bloquear o aplicativo de mensagens Telegram no Brasil.



“Revogou a própria decisão dele. O nosso advogado-geral da União, Bruno Bianco, entrou com uma ação sexta e sábado, muito bem fundamentada, levando-se em conta a jurisprudência do próprio Supremo. A ação caiu para a senhora Rosa Weber, que já era autora de uma jurisprudência, ou seja, o Alexandre de Moraes ia perder no plenário isso dai e resolveu recuar”, disse Bolsonaro.



No último domingo (20), Moraes suspendeu a decisão que determinava o bloqueio do Telegram por apresentar riscos de proliferação de fake news e de conteúdos com repercussão na área criminal. Segundo o magistrado, a plataforma atendeu as exigências judiciais que estavam pendentes.



O ministro afirmou que o Telegram tomou ações “importantes alterações em seus procedimentos” direcionados ao “combate à desinformação e, inclusive, pretendendo auxiliar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”. Além disso, indicou “Alan Campos Elias Thomaz como representante legal [da companhia] no Brasil, informando, ainda, que continuará ‘construindo e reforçando nossa equipe brasileira’”, escreveu ontem.



Bolsonaro ainda disse que a decisão de Moraes de bloquear o aplicativo foi um “crime”. “Eu não tenho o número exato, mas tem dezenas de milhões de pessoas que usam Telegram. Você não pode prejudicar pessoas que usam isso daí para fazer negócio, para tratamento médico, usam para defesa civil. Isso é um crime fazer isso daí. É um ato, no meu entender, lamentável, que ele resolveu recuar a tempo”, completou.


TV Cultura

Nenhum comentário: