Plantão

Um dos advogados mais caros do Brasil, nega que Adélio prestou novo depoimento na Policia Federal



Um dos advogados mais caros do Brasil, o Zanone Manuel de Oliveira Júnior, um dos responsáveis pela defesa de Adélio Bispo de Oliveira autor da facada, que também negou um suposto novo depoimento do autor da facada contra o então na época, o candidato Jair Bolsonaro depois da reabertura do inquérito pela Polícia Federal, em novembro do ano passado.



A reportagem entrou em contato com o advogado na tarde de segunda-feira (14), para que ele se posicionasse sobre a notícia veiculada nas redes sociais, onde o Adélio Bispo tinha confessado que o Partido dos Trabalhadores(PT) foi o mandante do atentado ao Messias Bolsonaro em 2018. Zanone respondeu aos questionamentos da reportagem e negou as informações.



"Eu estou vendo isso pela mídia", disse o advogado, que considera "fake news" a história que circulou nas redes. Zanone é um dos alvos da nova fase do inquérito na PF, para apurar quem pagou a defesa do Adélio. A investigação foi reaberta pela a Policia Federal para analisar os dados bancários e do celular do advogado Zanone.



Na tarde de segunda (14), a Polícia Federal (PF) também negou a existência do suposto novo depoimento de Adélio. A corporação disse que "não procede" que Adélio teria incriminado o Partido dos Trabalhadores (PT) ou a campanha do ex-ministro Fernando Haddad pelo atentado contra Bolsonaro. A informação foi confirmada pelo jornalista Rubens Valente.



A reabertura do inquérito foi autorizada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), dando seguimento ao processo que se encontrava arquivado desde 2019. A PF já concluiu duas vezes que Adélio agiu sozinho no atentado. Bolsonaro e aliados sustentam, que o acusado não teria como pagar os honorários dos advogados e, por isso, deveria ser apurado quem pagou a conta?



A notícia que incriminaria o PT no caso ganhou as redes no último sábado(12), quando um perfil que afirma ser do grupo Anonymous publicou, no Twitter, a seguinte mensagem: “Adélio Bispo prestou depoimento gravado pela PF dizendo que a facada teria sido encomendada pela campanha de Haddad em 2018. Carluxo vai usar esse vídeo. Eu tenho certeza absoluta que Adélio foi coagido".



Apoiadores de Bolsonaro, como o deputado federal Junio Amaral (PSL-MG), repercutiram a publicação: “Parece estar chegando ao fim a busca pela identificação dos responsáveis pela facada no presidente Jair Bolsonaro. ANONYMOUS afirmou hoje que Adélio resolveu entregar a companheirada do PT".


Da Redação com Brasil de Fato

Nenhum comentário: