Plantão

"Morte de Olavo revela a podridão dos ideais da esquerda"; Por Felipe Fiamenghi



Existe uma imensa diferença entre ADVERSÁRIO e INIMIGO.


O adversário quer a própria vitória. Para ele, a derrota do oponente já é suficiente. O inimigo deseja a morte.


O falecimento de Olavo de Carvalho escancarou o que já era evidente para qualquer observador minimamente atento: Por mais que tratemos nossos oponentes como adversários, a esquerda é nossa INIMIGA.


Os mesmos que festejaram a facada em Bolsonaro, estão em êxtase com a notícia. Já politizaram, zombaram, comemoraram... Revelaram, assim, a baixeza de seus caracteres; a podridão de seus ideais.


Embora, cinicamente, finjam defender a democracia, acreditam piamente que a pena capital é justa e necessária para quem discorda de seus ideais. Não podem imitar seus ídolos e fuzilar seus oponentes, mas nem fingem esconder a satisfação mórbida que suas mortes lhes proporcionam.


Confesso que, observando os rumos que nossa sociedade está tomando, questiono se realmente ainda vale a pena lutar por ela. Uma humanidade que, por discordância ideológica, não consegue sequer ter empatia por uma família enlutada, talvez já tenha passado da hora de acabar.


Por Felipe Fiamenghi

Nenhum comentário: