Plantão

Compre no AMAZON, o Site mais seguro mundo!

Os Melhores Preços no AMAZON

14 agosto 2021

Após caso de suicídio de menina de 9 anos em João Pessoa, psicóloga faz alerta aos pais



A Polícia Civil da Paraíba confirmou, nessa quinta-feira (12), que houve suicídio no caso da menina de 9 anos que morreu ao cair do 22º andar de um prédio no Bairro dos Estados, em João Pessoa, no dia 22 de maio deste ano. Após a confirmação, a reportagem buscou a psicóloga Renata Toscano para explicar como a depressão afeta crianças e adolescentes.


De acordo com a psicóloga Renata Toscano a depressão e os pensamentos suicidas em crianças e adolescentes não são normais. "Normal não é, mas a depressão é uma doença que apesar de não ser muito frequente em crianças compromete intensamente a vida desses pequenos, pois elas não tem noção de resolutividade. As pessoas precisam entender que os sinais da depressão são bem diferentes nas crianças."


A especialista lembra que "segundo a Organização Mundial de Saúde (2020), o crescimento da depressão foi de 4,5% para 8% na última década. Estima-se que atualmente 350 milhões de pessoas em todo o mundo sofram de depressão, sendo que de 1% a 2% são crianças."


Papel dos pais


Quanto ao papel dos pais no apoio aos filhos que enfrentam a depressão, a psicóloga destaca que "os pais são exemplos, espelhos, e a família é a base. Se a família não estiver bem, os filhos também não estarão. Os pais precisam ser presentes, dar atenção, amor, carinho aos seus filhos em especial no tempo em que vivemos onde a demanda de trabalho os obriga a serem ausentes. É importante prezar por hábitos saudáveis, alimentação adequada, prática de exercícios, psicoterapia, espiritualidade e momentos de lazer. Isso ajuda o desenvolvimento da saúde física e mental das crianças."


Sinais da depressão


Entre os sinais da depressão, Renata Toscano aponta a "tristeza constante, cansaço, irritabilidade, dificuldade de concentração". Ela também disse que a criança nessa condição "se isola e deixa de interagir e brincar com outras crianças, perde o interesse de ir à escola, faz xixi na cama e dá outros sinais."


Pressão e cobrança


Em relação a pressão e cobrança dos pais, Toscano relata que "a mudança vem da educação e conscientização da sociedade, e consequentemente dos pais. A pressão é desnecessária, pois foge ao equilíbrio. Os pais precisam dar amor e autorresponsabilidade aos seus filhos desde cedo, acolhendo suas dores e auxiliando nas suas dificuldades, fazê-las sentir-se amadas e protegidas, assim crescerão com o emocional fortalecido."


Por Lucas Isídio

Nenhum comentário: