Plantão

segunda-feira, 29 de março de 2021

Expectativa é que Anvisa aprove testes da vacina brasileira logo, diz Marcos Pontes

O governo federal espera que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove a execução das Fases 1 e 2 dos testes clínicos da futura vacina nacional contra a Covid-19 “o mais rápido possível”. A afirmação é do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, feita em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 29. A declaração acontece um dia após a Anvisa pedir informações adicionais à Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), responsável pelo desenvolvimento da “Versamune®️-CoV-2FC”, vacina contra a Covid-19 nacional, anunciada pelo governo na sexta-feira, 26.

Segundo o ministro, o pedido “faz parte do processo” e não traz estranhamentos ao governo, que admite a possibilidade – e a intenção – exportar o possível imunizante para suprir outros mercados. A ideia é que essas empresas brasileiras consigam gerar vacinas para a nossa necessidade, segundo as especificações da necessidade do país, mas também alimentar outros mercados mundiais que tenham problemas importantes. Sem dúvida nenhuma isso vai ser feito”, disse, ressaltando a importância da iniciativa privada para o desenvolvimento do composto. De acordo com o ministro, além da Versamune, outros 15 protocolos de vacinas, com diferentes abordagens e tecnologias, estão “em evolução” e compõem a estratégia do governo. 

“Esse ano a ideia é por meio do Ministério da Saúde, a compra de vacinas importadas para vacinação em massa e desenvolvimento de protocolos de vacinas nacionais. O coronavírus veio para ficar, precisamos ter outras vacinas disponíveis para baixar custo e ter o completo domínio da vacinação. Além disso, no ano que vem, teremos vacinas nacionais,  se possível esse ano. Em paralelo estamos desenvolvendo no CT Vacinas o tipo de uma ‘Oxford brasileira’ para ter protocolos engatilhados, com coordenações feitas, para que possa responder rapidamente em próximas pandemias”, disse. Segundo Marcos Pontes o previsão é que a Fase 1 e 2 de testes clínicas da Versamune tenham 360 participantes, enquanto a Fase 3 deve contar com 20 mil voluntários e durar de seis a sete meses. Seguindo o cronograma, a estimativa é que a vacina brasileira esteja disponível apenas em 2022.


Jovem Pan

Nenhum comentário: