Últimas Notícias

China diz que já vacinou mais de 1 milhão de pessoas e nenhuma reação adversa grave foi detectada

O oficial da Comissão Nacional de Saúde da China (NHC) que comanda o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19 no país, Zheng Zhongwei, disse neste sábado (19) que o país já vacinou mais de 1 milhão de pessoas com doses de emergência, e que "nenhuma reação adversa séria" foi detectada.

"Para as vacinas em que estamos avançando muito rapidamente, o número de casos necessários para o estágio intermediário dos testes clínicos de fase 3 já foi obtido", disse Zheng.

Os dados das aplicações, feitas em grupos de alto risco, foram encaminhados ao órgão regulador local para análise.

A China planeja vacinar até 50 milhões de pessoas até fevereiro de 2021 com os imunizantes feitos pela Sinopharm e pela Sinovac, produzida em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo (SP). Uma vacina do laboratório CanSino Biologics Inc também já foi aprovada para uso emergencial, mas estará restrita aos militares.

Mao Junfeng, funcionário do Ministério da Indústria chinesa, disse que as empresas já concluíram suas "tarefas de construção de capacidade". Ou seja, já estão prontas para atenderem à demanda de grupos populacionais prioritários. O número necessário não foi divulgado.

Corrida contra o tempo

O vice-ministro da NHC e diretor do grupo de pesquisa e desenvolvimento de vacinas, Zeng Yixin, disse que os esforços de prevenção estão sob pressão à medida que as temperaturas caem na China. Por isso, o país se concentrará na vacinação de grupos de alto risco durante o inverno e a primavera.

"Durante as temporadas de inverno e primavera, a realização de um novo trabalho de vacinação contra o coronavírus entre alguns grupos-chave da população é de grande importância para a prevenção de epidemias", disse Zeng.

Entre o grupo-chave estão trabalhadores de alfândega, mercados, transporte público e da área da saúde.


G1

Comente aqui com o Facebook: