Últimas Notícias

Fórmula 1 recebe sinal verde para começar em julho, no GP da Áustria

A temporada de Fórmula 1 atingida pela pandemia do novo coronavírus finalmente começará com o Grande Prêmio da Áustria em 5 de julho, anunciou o governo austríaco no sábado (30).
A corrida no Red Bull Ring em Spielberg será a primeira de uma rodada dupla da F1, com a segunda sendo realizado no fim de semana seguinte.

Ambas as corridas serão realizadas com portões fechados, sem espectadores, confirmou comunicado divulgado à CNN.

O ministro da Saúde da Áustria, Rudolf Anschober, disse que as duas corridas foram aprovadas depois que os organizadores da Fórmula 1 "apresentaram um plano de segurança profissional e abrangente" para impedir a propagação da Covid-19.

"Além das rigorosas medidas de higiene, o plano também fornece testes regulares e exames de saúde para as equipes e todos os outros funcionários", acrescentou.

A localização relativamente remota do Red Bull Ring e um aeroporto local próximo o tornaram o local ideal para a Fórmula 1 nas circunstâncias atuais, enquanto as taxas de infecção e um número de mortes de menor que 700 na Áustria foram relativamente menores do que outros países europeus.

Começo caótico

A luz verde para a ação começar será um alívio para os organizadores e equipes da Fórmula 1 após o início da temporada 2020 ter caído no caos, com o cancelamento de última hora do Grande Prêmio da Austrália, em março, poucas horas antes do início dos treinos.

Melbourne foi a primeira de 10 corridas canceladas ou adiadas, mas o chefe da Fórmula 1, Chase Carey, disse acreditar que uma temporada de 15 a 18 provas ainda pode ser concluída.

Quando começar, Lewis Hamilton estará disputando um sétimo título mundial, mas suas esperanças de poder correr na frente de sua torcida em uma rodada dupla no Grande Prêmio da Inglaterra, em Silverstone, em agosto, ainda estão pendentes.

Em um sinal de esperança, o governo britânico deu o pontapé inicial no sábado à retomada do esporte competitivo a portas fechadas a partir de segunda-feira (1º).

"Cabe a cada esporte individual decidir exatamente quando retomar a competição. Eles conhecem melhor o esporte. Mas futebol, tênis, corridas de cavalos, Fórmula 1, críquete, golfe, rugby, sinuca e outros estão prontos para retornar às nossas telas (de TV) em breve", disse Oliver Dowden, secretário de Estado para Digital, Cultura, Mídia e Esporte.

Mas a insistência do governo britânico para que todos que cheguem ao país passem por um período de quarentena de duas semanas pode afetar os planos para o Grande Prêmio da Inglaterra, a menos que uma isenção seja feita.

Embora a ação da Fórmula 1 tenha ficado restrita a corridas virtuais, nos bastidores houve uma movimentação considerável, com Carlos Sainz substituindo Sebastian Vettel na Ferrari em 2021 e Daniel Ricciardo deixando a Renault pela McLaren.

As equipes menores também estão sob considerável pressão financeira, com a Williams anunciando no início desta semana que estava à venda após sofrer uma perda de 13 milhões de libras (cerca de R$ 85 milhões) no ano passado.



Paul Gittings, da CNN

Comente aqui com o Facebook: