Últimas Notícias

terça-feira, 2 de junho de 2020

Ativista Sara Winter recebe intimação para depor e desafia a Policia Federal

Alvo da investigação de fake news no STF (Supremo Tribunal Federal), ativista Sara Fernanda Giromini, conhecida como Sara Winter, recebeu nesta segunda-feira (1º) uma intimação para prestar depoimento na Polícia Federal daqui a dois dias.
Em um vídeo, ela aparece exaltada lendo o documento deixado pelos agentes em sua casa, em Brasília, e desafia a PF a ir buscá-la.

"Eu vou incorrer em crime de desobediência porque eu me nego a ir nesta b*. Eu não vou, eu não vou, não vou prestar esclarecimentos sobre a minha conduta, ordeira, disciplinada, de cidadã brasileira, eu não vou. Se a Polícia Federal quiser vir aqui me tratar igual bandido, com uma condução coercitiva, ela vai ter que se prostrar a isso."

Sara também se manifestou no Twitter — embora a decisão do ministro Alexandre de Moraes tenha determinado bloqueio das contas de redes sociais. Ela acusou a PF de ter ido "ilegalmente" à casa dela.

"EU NÃO VOU! Vão me prender? Me tratar como bandido? Vão ter q se prestar a isso! (sic)", escreveu.

Logo após a operação, na semana passada, a ativista ofendeu e ameaçou o ministro Alexandre de Moraes, responsável pelo inquérito.

"Pena que ele [Moraes] mora em São Paulo. Porque se ele morasse aqui eu já estava na frente da casa dele convidando para trocar soco comigo. Juro por Deus. Essa é a minha vontade. Queria trocar soco com esse f* da p*, esse arrombado. [...] Pois você me aguarde, senhor Alexandre de Moraes. Nunca mais vai ter paz na sua vida. A gente vai infernizar sua vida, vamos descobrir os lugares que o senhor frequenta, a gente vai descobrir quem são as empregadas domésticas que trabalham para o senhor. A gente vai descobrir tudo da sua vida até o senhor pedir para sair. Hoje o senhor tomou a pior decisão da sua vida”, disse a jovem de 27 anos em um vídeo publicado nas redes sociais.

No domingo (31), a revista Veja, em seu site, afirmou que já há um pedido de prisão pronto na PGR (Procuradoria-Geral da República) contra a ativista, que também lidera um acampamento montado na Esplanada dos Ministérios. Ela chegou a afirmar em entrevista que alguns dos integrantes do grupo portavam armas.

Outro que recebeu a intimação hoje foi o blogueiro Allan dos Santos. Ele é o dono de um site de apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

No Twitter, Santos escreveu: "PF na minha casa NOVAMENTE. Já disse e repito: o GOLPE JÁ FOI DADO."


R7

Comente aqui com o Facebook: