Últimas Notícias

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Medo do coronavírus não diminui consumo de morcegos na Indonésia

A carne de morcego ainda é popular em partes da Indonésia, apesar de pesquisas indicarem que o coronavírus que se dissemina na China pode ter surgido nos morcegos antes de ser transmitido a humanos.

Os morcegos são um alimento tradicional do povo minahasan, de Celebes do Norte, na forma de um prato semelhante ao curry chamado paniki.


Morcegos inteiros são usados no paniki, inclusive a cabeça e as asas.

"Ele (coronavírus) não afetou as vendas", disse o vendedor de morcegos Stenly Timbuleng em sua barraca em Tomohon, uma cidade de Celebes do Norte, situada ao sul da capital provincial Manado.

"Na verdade... as vendas continuam. Sempre vendo tudo".

Em um dia típico, Timbuleng vende entre 50 e 60 morcegos, e durante períodos festivos até 600.

Morcegos são 'proteína favorita'

"Os morcegos são a proteína nativa favorita, particularmente em Celebes do Norte", disse William W. Wongso, especialista culinário indonésio e autor de meia dúzia de livros de receitas, à Reuters.

"Minha parte favorita são as asas", acrescentou.

As glândulas das axilas e do pescoço dos morcegos são removidas primeiramente para eliminar o mau cheiro.

Depois ele é grelhado para a remoção dos pelos, e em seguida cortado e cozido em uma mistura de ervas, temperos e leite de coco.

Acredita-se que o coronavírus surgiu em um mercado de alimentos da cidade chinesa de Wuhan que estava vendendo animais silvestres ilegalmente. Especialistas de saúde acham que ele pode ter se originado em morcegos e depois transmitido a humanos, possivelmente através de outra espécie.


Reuters

Comente aqui com o Facebook: