Últimas Notícias

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Lula diz que não quer regime semiaberto

“Não aceito barganhar meus direitos e minha liberdade”, disse o ex-presidente Lula em carta divulgada nesta segunda-feira (30). Ele se recusou a ir para o regime semi-aberto e afirmou que não vai pedir progressão de pena.
A carta foi lida aos jornalistas por seu advogado, Cristiano Zanin e divulgada nas redes sociais do presidiário.

A força-tarefa Lava Jato do Paraná enviou na última sexta-feira (27) uma manifestação à juíza federal Carolina Lebbos, da 12ª vara de Curitiba, pedindo que fosse concedido ao ex-presidente Lula o direito à progressão de regime fechado para o regime semiaberto.
O pedido foi assinado por 15 procuradores, incluindo o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, Roberto Pozzobon e Laura Tessler. Eles afirmam que “o cumprimento da pena privativa de liberdade tem como pressuposto a sua execução de forma progressiva”e que Lula está “na iminência” de cumprir 1/6 da pena, período necessário para poder pedir a progressão de regime.
No entanto, de acordo com Lula, os procuradores da Lava Jato deveriam pedir desculpas ao povo brasileiro pelo mal que fizeram à democracia, à Justiça e ao país e que já demonstrou que as acusações contra ele são falsas.  
“Tenho plena consciência das decisões que tomei nesse processo e não descansarei enquanto a verdade e a Justiça não voltarem a prevalecer”, finaliza.

Comente aqui com o Facebook: