Últimas Notícias

sexta-feira, 29 de março de 2019

Ela que já foi Investigada por suposto recebimento de repasses ilegais feitos pelo Ministério do Esporte, Luciana Santos do PCdoB engrossa tom contra Bolsonaro

A presidente Nacional do PC do B e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, durante passagem pela Paraíba nesta sexta-feira (29), não fez rodeios ao analisar a gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro. Luciana disse que a administração do PSL apresenta, na verdade, pautas ‘anti-povo’.

A líder partidária recordou o tempo em que atuou na Câmara Federal e teve o atual presidente como um de seus pares na Casa.
De acordo com Luciana, a passagem de Bolsonaro pelo parlamento não foi relevante. “Nunca ocupou um espaço de relatoria, uma composição, sempre se comportou buscando notoriedade numa posição de radicalização política e ideológica. Foi um mandato que fez apologia, por exemplo, à Ditadura Militar”, afirmou a presidente do PC do B. Luciana destacou sobretudo a agressividade de Bolsonaro, enquanto deputado e as polêmicas nas quais se envolveu.

A líder comunista classificou o início do governo Bolsonaro como “vacilante” e dividido. “É um governo que não diz pra que veio. São vários pólos. O pólo do mercado, comandado por Paulo Guedes, o pólo dos militares, o pólo comandado pelo juiz Sério Moro e o pólo do ‘clã’, que é o próprio Bolsonaro e seus filhos”, declarou Luciana.

A presidente avaliou o texto da reforma da previdência apresentado pelo presidente da República ao Congresso como sendo prejudicial principalmente aos mais pobres e acrescentou que o real objetivo da proposta é liquidar a Previdência. “Estamos na disposição de reunir amplas forças pra resistir a isso, a liquidação da Previdência pública, e todas as ameaças que já se caracterizam”, observou.

Relembre o caso que foi publicado em 24/04/2015

O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu na época um processo criminal contra o prefeito de Olinda, Renildo Calheiros, e na época deputada federal e ex-prefeita da cidade, Luciana Santos, ambos do PC do B. Os comunistas foram na época, investigados por suposto recebimento de repasses ilegais feitos pelo Ministério do Esporte. LEIA TODA MATÉRIA AQUI! 


PB Agora

Comente aqui com o Facebook: