Últimas Notícias

Fim da farra. Turner divide Seleção nas Eliminatórias com a Globo

São Paulo, Brasil

A última fronteira foi rompida.

Para selar de vez o fim da hegemonia da Globo no futebol brasileiro, a Seleção Brasileira deixou de ser 'produto seu'.

Depois do duro golpe, ver a final do Carioca e a Libertadores irem para o SBT, algo que seria inconcebível anos atrás, acaba de acontecer.

A Turner, que já havia rompido, no ano passado, o privilégio que a emissora carioca mantinha em relação ao Campeonato Brasileiro, decidiu agir de novo.

E investiu nas Eliminatórias Sul-Americanas.

Comprou da Conmebol os mandos das partidas de oito federações como mandantes, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Peru, Equador, Venezuela, Chile e Bolívia ,pelas duas primeiras rodadas da competição.

A Turner já terá exclusividade, na tevê, o jogo do Brasil contra o Peru, em Lima.

Só que o contrato da Turner, não deverá se restringir às duas primeiras rodadas das Eliminatórias.

Mas à competição inteira.

Não haveria sentido o grupo bilionário norte-americano se envolver, transmitir apenas Peru e Brasil, na próxima terça-feira, e depois deixar outro grupo de comunicação comprar os outros sete jogos da Seleção fora do país.

Sim, sete.

Para deixar bem claro.

Em dificuldades financeiras, mas tentando manter a tradição, a emissora carioca dos Marinho comprou os jogos da Seleção dentro do Brasil. E também a partida fora diante da Argentina. 

Como são dez países disputando as Eliminatórias Sul-Americanas, são nove partidas em casa e nove fora de cada equipe. 

Argentina e Brasil é da Globo. E só. Peru e Seleção de Tite já é da Guigo TV, e da Turner.

Restam os confrontos com Uruguai, Paraguai, Bolívia, Equador, Colômbia, Chile e Venezuela todos fora do país.

São estes confrontos que a Turner também deve confirmar como seus.

A investida do grupo norte-americano consolida uma derrota da Globo no futebol.

A emissora transmite partidas do Brasil nas Eliminatórias desde 1969. Na época, eram compactos noturnos.

Ou seja, há 51 anos.

E o golpe pode ser muito maior.

A emissora carioca segue em conflito com a Fifa pelo direito de transmitir a Copa do Mundo no Qatar, em 2022.

Se a briga seguir, a Turner pode surgir como alternativa.

E transmitir o Mundial para o país.

Essa é uma situação para ser decidida em 2021.

O que existe de realidade são as Eliminatórias.

A Globo perdeu sua hegemonia da Seleção.

Por falta de dinheiro.

Ela deixa de ser um produto 'seu'...


R7

Comente aqui com o Facebook: