Últimas Notícias

Veja as Manchetes!

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Estudante passa 3 anos juntado moedas e notas de R$ 2 reais para comprar 'celular dos sonhos', na Paraíba

A perseverança de um adolescente que esperou três anos para conseguir realizar um sonho de consumo chamou a atenção do dono de uma loja de celulares em Campina Grande. 

Lindemberg França tem 16 anos e quase conseguiu juntar dinheiro suficiente pra comprar o celular que sempre sonhou ter - juntando moedas de R$ 0,50 e R$ 1 e notas de R$ 2. Faltando R$ 200 para chegar ao preço do produto, sua força de vontade o rendeu um desconto que ajudou a compra a acontecer mais cedo.

Lindemberg começou a juntar dinheiro em 2016, quando tinha 13 anos de idade. Na época, ele comprou uma cofrinho de cerâmica.
Aos poucos começou a colocar moedas. “Sempre que sobrava dinheiro de alguma compra eu guardava. E sempre ficava de olho no troco do meu pai e pedia”, disse ele.

Depois de 3 anos, nesse mês de abril ele percebeu que o cofrinho já estava bem pesado e resolveu abrir. Aí veio a surpresa. Dentro já havia R$ 1,200 mil e duzentos reais em moedas e R$ 3.00 mil reais em notas. Ao procurar a loja, Lindemberg viu que o valor dava pra comprar um aparelho melhor que imaginava. 

“Eu queria um iPhone 6. Mas vi que dava pra comprar um melhor. O iPhone X custava R$ 4.400 e eu tinha R$ 4.200. Mas o dono da loja disse que ia me dar um desconto de R$ 200 e eu consegui. Foi mais do que eu imaginei poder comprar”, disse ele.

O dono da loja, Felipe Luna, conta que quando chegou ao estabelecimento viu o adolescente conversando com os vendedores e já com os sacos com moedas e notas. O celular foi comprado na última terça-feira (2).

“Eu fiquei surpreso com a perseverança dele. Decidi dar um desconto pelo esforço e o sonho de ter o aparelho”, disse o dono da loja.
Felipe ainda brincou, dizendo que é muito difícil nos dias atuais ter foco para juntar um valor de mais de R$ 4 mil reais, apenas com moedas e notas de R$ 2. “Acho que eu não conseguiria juntar um valor desse com moedas nem durante a vida toda”, disse o dono da loja.

E de fato não foi fácil. Além dos 3 anos de espera pra chegar ao valor, Lindemberg conta os sacrifícios que teve que fazer. “Eu me lembro que foi bem difícil. Eu sempre queria sair e nunca estava com dinheiro. Os amigos chamavam e eu recusava. Eu sabia que tinha o dinheiro, mas também sabia que a espera ia me recompensar”, disse ele.

Aos 16 anos de idade, Lindemberg está no 2º ano do ensino médio e pretende fazer Enem e usar a nota pra ingressar num curso de medicina. A empolgação com o novo celular é grande, mas ele garante que não vai deixar o foco. Ele já tinha um celular, que custou R$ 600 na época em que foi comprado.

“Eu sempre tive cuidado pra não deixar o celular atrapalhar meus estudos. A gente fica na empolgação grande, mas vou ter cuidado. Não vai me atrapalhar”, disse o estudante. O garoto ainda deixou um recado para quem tem sonhos e deseja realizar.

“Tem que ter foco. Resistir, que no fim a recompensa chega”, disse.


Da Redação com G1

Comente aqui com o Facebook: