Últimas Notícias

Veja as Manchetes!

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Nutricionista orienta sobre consumo da proteína

O trigo, um dos mais importantes cereais cultivados pelo homem e base de vários alimentos, também virou um "vilão" para muita gente. 

Isso porque o grão é uma das principais fontes do glúten. Para muitos adeptos do estilo saudável, a dieta sem glúten faz bem ao corpo. Mas será que ele faz mal a saúde?

O glúten se encontra naturalmente em cereais como o trigo, cevada e centeio. É ele quem confere elasticidade aos alimentos e está presente nas massas, pães, bolos e bolachas.
É consumido há milhares de anos, porém nos últimos tempos as pessoas vem defendendo que uma dieta sem glúten ajuda a perder peso, o que de fato é verdade, visto que a proteína está presente em alimentos de alto teor calórico. 

Mas o que não é verdade, segundo a Nutricionista do Hapvida Saúde, Iraci Sabino, é que o glúten seja prejudicial à saúde. Na verdade, a proteína só não pode ser consumida por pessoas que tenham intolerância à substância ou tenham a doença celíaca.

Para o restante da população, numa dieta balanceada, o glúten faz bem ao organismo. "Ele ajuda a controlar a glicemia e os triglicérides, aumenta absorção de nutrientes e sua retirada pode alterar a microbiota intestinal, que nada mais é do que um grupo de bactérias que vivem no intestino, auxiliando em vários processos, como a digestão de alimentos.”

Existe também um mito com relação as pessoas que fazem atividades físicas deixarem de ingerir alimentos com glúten. A especialista explica que a proteína pode sim ser ingerida 30 a 60 minutos antes da atividade física, por estar presente em carboidratos de absorção rápida. Ela ainda ressalta que também deve ser ingerido depois: "ingerir a proteína pós-treino auxilia a manutenção energética do corpo, repondo, consequentemente, o estoque do glicogênio utilizado no decorrer do treino."

Há ainda muitas controvérsias a cerca do glúten, mas o que muitos especialistas concordam é que deve-se manter um equilíbrio nas porções para que a alimentação seja saudável mesmo ocorrendo a ingestão do glúten. A retirada da proteína só é indicada com orientação do médico ou nutricionista.



Assessoria

Comente aqui com o Facebook: