Últimas Notícias

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Estela diz que é preciso combater desvios de aposentadorias como a de R$ 33 mil de Temer

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) afirmou, nesta sexta-feira (7), que o problema da Previdência Social no Brasil não está relacionado a regras, mas sim a sonegação fiscal e distorções na concessão de benefícios. 

“O problema é de gestão”, avaliou a parlamentar, criticando o fato do presidente Michel Temer (PMDB) ter uma aposentadoria mensal de R$ 33 mil.

Estela Bezerra reconhece que o modelo de Previdência Social no país precisa ser rediscutido, mas não nos moldes como o Governo Federal está propondo, penalizando o trabalhador.
“Vamos discutir avaliando onde é que há desvios e não penalizando por uma regra geral quem mais trabalha, mais contribui e dá mais sustentabilidade à economia no nosso país”, sugeriu a deputada.

“Eu concordo que deve haver uma reforma e evitar casos de pessoas, como o presidente Michel Temer, que se aposentou aos 53 anos com R$ 33 mil de retirada mensal”, explicou a parlamentar, acrescentando que esse tipo de desvio deve ser combatido e não buscar penalizar o trabalhador rural, as mulheres - que já trabalharam e querem colocar cinco anos a mais - e o trabalhador assalariado.

Para Estela Bezerra, o projeto da reforma da Previdência Social apresentada pelo Governo Federal (PEC 287/2016), que está em discussão no Congresso Nacional e nas Assembleias e Câmaras de todo o país deve ser rechaçado do início ao fim. “Não existe nada nela que se aproveite”, criticou a parlamentar.

“O que nós queremos é discutir a reforma com outras bases. Atacando os desvios, porque a reforma que estamos precisando é de gestão e não de regra. O nosso maior problema na previdência é com relação à sonegação”, ressaltou a deputada Estela Bezerra, ao final da audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa (ALPB), nesta sexta, para discutir a Reforma (PEC 287/2016).



Clickpb

Comente aqui com o Facebook: