Últimas Notícias

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Anvisa e Agricultura acham problemas em 45 marcas de azeite e de linguiça calabresa

Inspeções do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) encontraram irregularidades em 45 marcas de azeite e no lote de uma linguiça calabresa defumada fabricada pela empresa Frigosantos.

Segundo o Ministério da Agricultura, os testes com marcas de azeite estão sendo feitos nos últimos dois anos com 140 marcas diferentes, das quais 45 estavam com problemas. Veja aqui o nome das empresas com produtos irregulares.

Entre a fraude mais comum, o ministério cita que as empresas utilizavam óleo vegetal com azeite lampante, que tem cheiro forte e acidez elevada, (extraído de azeitonas deterioradas ou fermentadas) e que não deve ser destinado à alimentação.


Os estados onde foram registradas mais irregularidades foram São Paulo, Paraná, Santa Catarina e o Distrito Federal, onde se concentram o maior número de empresas que envazam o produto. No Paraná, foram identificadas empresas que vendiam produto como azeite de oliva, mas com composição de 85% de óleo de soja e 15% de lampante.

De acordo com o ministério, as empresas fraudadoras foram autuadas e multadas, em até R$ 532 mil por irregularidade encontrada, e os produtos foram apreendidos para descarte. As empresas também foram denunciadas ao Ministério Público. O próximo passo é a abertura de inquérito policial.

Linguiça interditada

Já a Anvisa interditou todos os lotes da linguiça calabresa defumada, fabricada pela empresa Frigosantos com prazo de validade até 30/4/2017. O produto foi alvo da operação 'Carne Fraca'.

Segundo a Anvisa, testes laboratoriais detectaram problemas relacionados à análise de microrganismos presentes no produto. A interdição do produto vale por 90 dias.



Portal Correio

Comente aqui com o Facebook: